expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

terça-feira, 31 de julho de 2018

#Livros - A Rainha Vermelha, de Philippa Gregory


#Livros - A Rainha Vermelha, de Philippa Gregory

Sinopse

Herdeira da rosa vermelha de Lancastre, Margarida vê as suas ambições frustradas quando descobre que a mãe a quer enviar para um casamento sem amor no País de Gales. Casada com um homem que tem o dobro da sua idade, depressa enviúva, sendo mãe aos catorze anos. Margarida está determinada em fazer com que o seu filho suba ao trono da Inglaterra, sem olhar aos problemas que isso lhe possa trazer, a si, à Inglaterra e ao jovem rapaz. Ignorando herdeiros rivais e o poder desmedido da dinastia de York, dá ao filho o nome Henrique, como o rei, envia-o para o exílio, e propõe o seu casamento com a filha da sua inimiga, Isabel de York. 

Acompanhando as alterações das correntes políticas, Margarida traça o seu próprio caminho com outro casamento sem amor, com alianças traiçoeiras e planos secretos. Viúva pela segunda vez, Margarida casa com o impiedoso e desleal Lorde Stanley. Acreditando que ele a vai apoiar, torna-se o cérebro de uma das maiores revoltas da época, sabendo sempre que o filho, já crescido, recrutou um exército e espera agora pela oportunidade de conquistar o prémio maior. 

Opinião

Ao contrário do que eu pensava, este livro não acontece, cronologicamente, nos tempos que se seguiram ao A Rainha Branca. Focado noutra mulher, ficamos a conhecer a perspectiva dos acontecimentos relacionados com a queda da casa de Lencastre, o afastamento do rei Henrique VI, a ascensão da família Iorque e de Isabel Woodville, com os seus altos e baixos, até ao momento em que Henrique Tudor começa o seu reinado. 

Depois de conhecer as mulheres místicas e misteriosas, herdeiras de Melusina, dos livros anteriores, ficou muito difícil empatizar com a amarga Margarida, protagonista deste livro que hoje aqui me traz. É uma menina que cresce sem se sentir verdadeiramente amada pela família e isso começa por nos colocar do seu lado, embora a sua convicção de que era superior aos demais torna-se muito desagradável e fica complicado gostar dela. 

Esta convicção cresce com ela, ao longo dos anos, até se tornar impossível ignorar a sua loucura. Os seus casamentos, todos sem amor, com vista à ascensão social e à acumulação de mais e mais poder, não a tornam numa pessoa mais sensível, apenas endurecem o seu temperamento e alimentam a sua ambição desmedida, como forma de se realizar enquanto mulher e herdeira da casa de Lencastre. 

Nos fugazes momentos em que se revela uma mulher com vontade de amar e ser amada, tentada a seguir o seu coração, os impulsos da sua vontade, acabei a desejar que o fizesse e procurasse uma felicidade que lhe escapa por entre os dedos. 

Trata-se de uma mulher frustrada por não poder ser rainha em nome próprio, devido à sua condição de mulher, pois existem homens com pretensões ao trono suportadas por um exército e pelo apoio do povo da Inglaterra. Como tal, concentra a sua ambição e a sua realização pessoal no propósito de colocar o seu filho no trono e tornar-se, desse modo, na mãe do rei da Inglaterra. 

Para mim, a maior contradição que percebemos na personalidade desta mulher inteligente e dissimulada é a forma como encara as atitudes de Isabel de Iorque, com uma inveja absurda e uma total incapacidade de compreender que ambas faziam o mesmo, apenas com objectivos diferentes. Mas, para Margarida, Isabel era uma mulher ambiciosa que não era capaz de deixar o poder que alcançou enquanto foi casada com o rei, e a própria Margarida apenas pretendia cumprir a vontade de Deus, ou seja, a sua. 

Já deu para perceber que, pessoalmente, identifiquei-me mais com A Rainha Branca, no entanto, considerei muito interessante ler sobre um outro ponto de vista dos mesmos acontecimentos. Afinal, existem sempre tantos pontos de vista quantos intervenientes numa história. É sempre enriquecedor observar novas perspectivas e, dessa forma, absorver novos detalhes e compreender melhor as decisões das personagens. 

Neste momento, só penso no livro da Guerra dos Primos que irá seguir-se, A Filha do Conspirador, e ficar a conhecer outras personagens numa óptica diferente e, certamente, igualmente interessante e desafiadora. És fã de Philippa Gregory? Qual a tua saga favorita, Guerra dos Primos ou Série Tudor? 

"Podemos fazer parte da mesma família, mas é precisamente por esse motivo que não somos amigos, porque somos rivais no direito ao trono. Existem algumas disputas piores do que as que ocorrem no seio da família? Podemos ser todos primos, mas eles pertencem à Casa de Iorque e nós à Casa de Lencastre."

Podes encomendar o teu exemplar na Wook, com 10% de desconto em cartão e portes grátis, ou a versão em inglês, na Book Depository, com 32% de desconto imediato e portes grátis para todo o mundo. 

Outros livros de Philippa Gregory com opinião publicada no blog: 



segunda-feira, 30 de julho de 2018

A Banda Sonora da Semana #19


A Banda Sonora da Semana #19 com filme, série e música para inspirar a semana

O mês de Julho está quase a acabar e o horário de Verão, alargado no Shopping onde trabalho, vai a meio. Agora, resta outro mês de esforço até tudo voltar à normalidade. Só o próprio do Verão é que está a tardar em chegar. O sol tem vindo com suaves prestações e sem a intensidade que tivemos no ano passado. Será que Agosto será melhor? 

Efemérides de 30 de Julho


1930 - O Uruguai ganha a primeira edição do Campeonato Mundial de Futebol. 
1863 - Nasceu Henry Ford, empresário e empreendedor norte-americano. 
1928 - Nasceu Eunice Muñoz, actriz portuguesa. 
1947 - Nasceu Arnold Schwarzenegger, ex-fisioculturista, actor e político austro-americano. 

Este é um dia cheio de efemérides interessantes, não achas? Temos futebol, empreendedorismo e Cinema. Em 2018, o Campeonato Mundial foi para a França, o empreendedorismo anda nas bocas do mundo e voltado para o mercado digital. Já o Cinema, na minha opinião, anda um bocadinho sem graça. Ao que vejo, perde terreno e talentos para as séries, um tipo de produto que não poderia estar mais na moda, tão mal visto em tempos. 

Deste modo, apetece-me recordar o filme que mais associo a Arnold Scharzenegger, nos tempos áureos do actor, longe dos devaneios pela política americana. Refiro-me ao Exterminador Implacável, um filme incrível e que me traz inúmeras memórias de infância. Falo dos dois primeiros, porque os mais recentes ainda não parei para ver com medo de me decepcionar e manchar as minhas memórias. Já os viste? Qual o teu favorito? 

A Banda Sonora da Semana #19 com Arnold Schwarzenegger e Exterminador Implacável

Agora, quero muito partilhar contigo uma série que me tem prendido como há muito não acontecia. Trata-se de uma série sobre advogados, mas com personagens fantásticos e com um enredo que nos seduz desde o primeiro episódio. Consegues adivinhar de que série estou a falar? Trata-se de Suits, que está a entrar na oitava temporada.

Com o casamento real, mas não só por isso, perdemos o nosso Mike Ross, mas continuamos a ter o charmoso Harvey Specter para alegrar a vista. O primeiro episódio da oitava temporada já foi para o ar e continua a ser fantástico. Só resta saber se será desta que o teimoso Harvey se rende e assume os sentimentos pela sua Donna. Quem apoia este casal?

A Banda Sonora da Semana #19 com a série americana Suits

Dado que já temos filme e já temos série, só falta escolher a música da semana. A música que irá servir de inspiração para a semana que se inicia hoje. Depois de alguma indecisão, fiquei decidida enquanto ouvia a minha rádio de eleição, a Rádio Comercial. Fiquei, desse modo, a saber que o gato do Tiago Nacarato, que mencionei noutra banda sonora, lançou um single.


Esta música, como já deu para perceber, anda a passar na rádio, tem um videoclipe muito giro e os comentários, de portugueses e brasileiros, são inúmeros. Um sucesso, lançado há dois meses, que me passou despercebido, até ter ouvido na rádio a caminho de casa.

Para mim, foi uma agradável surpresa perceber que este rapaz tão talentoso (e bonito!) está a começar a carreira que merece e que nós iremos agradecer existir. És fã de Tiago Nacarato? Pensas que irá ter futuro ou se irá perder pelo caminho?

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Uma noite com... #150


Uma noite com... #150 Pablo Casado

Uma noite com... #150 Pablo Casado

Uma noite com... #150 Pablo Casado

Uma noite com... #150 Pablo Casado

Uma noite com... #150 Pablo Casado

Uma noite com... #150 Pablo Casado

Uma noite com... #150 Pablo Casado

Uma noite com... #150 Pablo Casado

Pablo Casado
A política internacional começa a ficar bem mais interessante, não achas?

Podes ver os gatos das semanas anteriores aqui.

quinta-feira, 26 de julho de 2018

#News - Pré-venda Lethal White, de Robert Galbraith


#News - Pré-venda Lethal White, de Robert Galbraith

Desde o distante ano de 2016 que me encontro à espera do quarto livro da saga Strike de forma ansiosa e quase desesperada. Após ter chegado ao fim a saga do meu coração, Harry Potter, decidi que não queria viver tantos anos à espera do final de uma história. Por esse motivo não alinhei em sagas, como Crepúsculo ou Cinquenta Sombras, quando foram lançadas e andava tudo doido e só falavam nisso. 

Nada me fazia prever que, quando comecei a ler o pseudónimo de J. K. Rowling, com o livro Quando o Cuco Chama, que iria entrar em mais um caso sério literário. Foi pura ingenuidade minha porque só esta mulher consegue me prender a personagens e enredos de uma forma tão completa e aguça a minha curiosidade para níveis históricos. 

Estava eu a dizer então que, desde que terminei A Carreira do Mal, nunca mais tive sossego. Acabei o livro com uma desesperante vontade de agarrar o volume seguinte. O problema foi que, entre um e outro, se passaram dois anos de esgotante ansiedade e sem saber o que iria acontecer em seguida. E, regularmente, lá procurava por informações sobre a data prevista para o lançamento do quarto livro de Cormoran Strike. 

Devo dizer que sem sucesso, pois não havia nada que se parecesse com uma previsão para o lançamento. Falava-se muito sobre a série, mas do novo livro, que é bom, nada de nada. Até que, por fim, fui bem sucedida! Este mês, foi anunciado que o novo livro de Robert Galbraith, Lethal White, será lançado no dia 18 de Setembro. 

#News - Pré-venda Lethal White, de Robert Galbraith

Em Portugal, ainda não ouvi nada sobre este livro e não tenho disposição para aguardar meses infinitos para que o novo livro seja traduzido, produzido e publicado em Portugal. Claro que o vou querer ter em português para fazer o seguimento da colecção que já comecei. Mas, no imediato, quero muito ler a aventura que se segue e já ando a pesquisar pelas pré-vendas nos sites do costume. 

De todos os sites que visitei, o preço mais simpático foi no Book Depository, com 37% de desconto imediato e portes grátis para todo o mundo. Estamos a falar de um livro de capa dura que irá custar 15,72€, após o desconto. É só um valor inferior que pagamos por um livro acabado de sair e sem uma encadernação com capa dura. 

Eu estou só à espera do fim do mês para assegurar o meu exemplar e ter a certeza que irei recebê-lo com a maior brevidade possível após o lançamento oficial. Também vais assegurar o teu? Onde costumas comprar os teus livros em inglês? 

quarta-feira, 25 de julho de 2018

#Shopping - Sugestões de presentes para os avós


#Shopping - Sugestões de presentes para os avós

Para os mais esquecidos, amanhã comemora-se o Dia dos Avós e, como não quero que deixes os teus avós de mãos a abanar, vou deixar-te algumas sugestões de presentes para o menino e para a menina. Contudo, volto a referir que acredito que o melhor presente que lhes podes dar é a tua companhia, o teu tempo e a tua atenção. Mas um miminho sabe sempre bem, não é verdade? 






Ainda tens os teus avós? O que lhes vais oferecer amanhã? 

terça-feira, 24 de julho de 2018

#Livros - A Rainha Branca, de Philippa Gregory


#Livros - A Rainha Branca, de Philippa Gregory

Sinopse

A Rainha Branca é a história de uma plebeia de grande beleza, que ascende à realeza, servido-se dos seus trunfos e que casa com o rei Eduardo IV. Embora de origens humildes, ela mostra estar à altura da sua elevada posição social e que luta tenazmente pelo êxito da sua família.

Uma mulher cujos filhos estarão no âmago de um mistério que há séculos intriga os historiadores: o misterioso desaparecimento dos dois príncipes encarcerados na Torre. 

Opinião

Depois de terminar a leitura de A Senhora dos Rios, agarrei-me logo ao livro que se seguia pela ordem cronológica e que irá acompanhar o reinado de Eduardo IV, o pretendente da casa de Iorque. A narradora aqui é a própria Isabel Woodville, que se irá tornar na nova e controversa rainha de Inglaterra.

É uma viagem por uma Inglaterra que continua em guerra, pois o trono continua a ser um lugar perigoso para se estar e, ainda assim, permanece um desejo acalentado por muitos. Os Lencastres perderam e caíram em desgraça, mas isso não os fez desistir dos seus direitos. Além de que, os próprios irmãos da casa de Iorque são, afinal, tão sedentos de poder como todos os outros herdeiros ao trono.

Quando se coloca o foco da História numa mulher e entregamos o protagonismo a uma, são abertas todo um sem número de perspectivas novas e inesperadas. É precisamente o que acontece em cada novo livro que leio de Philippa Gregory e que alimenta ainda mais a minha vontade de continuar a ler todos os outros livros desta autora.

O enredo começa com o primeiro encontro de Isabel e Eduardo e desenvolve-se a partir daí até culminar com o grande mistério que atormenta, até hoje, os historiadores do mundo que se dedicam a este período. Refiro-me ao desaparecimento misterioso dos dois filhos varões de Isabel e Eduardo, que seriam os herdeiros da casa de Iorque e do trono de seu pai.

Foi este desaparecimento inexplicável que permitiu a ascensão dos Tudor, que nos trouxe personagens verdadeiramente interessantes e que alteraram de forma definitiva o rumo da Inglaterra. O que nos deixa a pensar o que teria sido do futuro da Inglaterra se os legítimos herdeiros não tivessem sido afastados e se tivesse sido um Iorque a permanecer como rei? Seria a Inglaterra ainda um país católico?

Mais de vinte anos sucedem entre o início e o fim do livro, onde a roda da fortuna eleva Isabel até ao topo, rainha de Inglaterra, amada pelo seu marido e com dois rapazes para herdar, e continua a rodar até que a faz descer, por diversas vezes, perdendo o que dava como certo.

É uma história de vitórias e derrotas, de homens de guerra que não aprendem a viver na paz que tanto desejavam e pela qual lutaram e de mulheres que sentiram na pele as decisões tomadas pelos poderosos do momento.

Para quem gosta de romances históricos e de mistérios por desvendar, esta é a saga certa para ti. É tão envolvente e apaixonante que, mal acabei este volume, fui-me logo agarrar ao livro que se segue, A Rainha Vermelha. Já lês Philippa Gregory? Qual o teu livro favorito da autora? 

"A pobre Melusina, que se esforçara tanto por ser uma boa esposa, teve de deixar o homem que a amava e de voltar para a água, descobrindo que a terra era demasiado dura. Como muitas mulheres, não foi capaz de encaixar na perfeição nas perspectivas do marido. Os pés doíam-lhe: não podia seguir pela caminho que o marido escolhesse. Tentou dançar para lhe agradar, mas não conseguia negar a dor. Ela é a antepassada da casa real da Borgonha, e nós, as suas descendentes, continuamos a tentar trilhar os caminhos dos homens, e, por vezes, também nós descobrimos que o caminho é insuportavelmente duro."

Podes encomendar A Rainha Branca na Wook, com 10% de desconto em cartão e portes grátis, ou na Book Depository, na versão em inglês, com 32% de desconto imediato e portes grátis para todo o mundo.

Outros livros de Philippa Gregory com opinião publicada no blog: 


A Senhora dos Rios
Duas Irmãs, Um Rei
A Herança Bolena
O Amante da Rainha

segunda-feira, 23 de julho de 2018

A Banda Sonora da Semana #18


A Banda Sonora da Semana #18 com música de Amália Rodrigues

Neste início de semana o trabalho irá ser redobrado, pelo menos, até ao final de Agosto. Contudo, não pretendo reduzir a actividade do blog, a menos que a isso me veja obrigada. Quero também começar a preparar as comemorações do próximo aniversário deste estaminé com parceiros e prémios especiais, como vem sendo hábito. Enfim, uma carga de trabalho vinda de todas as direcções e que espero estar à altura de conciliar sem grandes falhas. 

Efemérides de 23 de Julho


1921 - Fundação do Partido Comunista da China.
1920 - Nasceu Amália Rodrigues, fadista portuguesa. 
1928 - Nasceu Vera Rubin, astrónoma e astrofísica norte-americana. 
2011 - Morreu Amy Winehouse, cantora e compositora britânica. 

Tenho de ressalvar a coincidência de se comemorar a fundação do Partido Comunista da China, quando a Europa se vira à direita de forma assustadora. Isso não seria mau se não se tratassem de Partidos de extrema direita, com todos os preconceitos que se possam imaginar. É como se, de repente, estivéssemos a dar passos para trás enquanto sociedade evoluída. Resta-me ter esperança que este movimento não avance ainda mais e torne-se indomável, como já aconteceu antes.

Não posso deixar passar em branco o Dia dos Avós, que irá ser celebrado esta semana, sem recordar o homem que mais falta me faz e que tanto me deu, sem pedir nada em troca. Quanto mais anos vivo, mais o admiro e constato o homem admirável que foi. Será sempre o meu Querido Avô, o único que conheci e que me amou como só os avós sabem fazer.

Como tal, se ainda tens a sorte de ter os teus avós neste mundo, não percas o tempo que tens e desfruta desse amor único e que te irá aquecer por toda a vida. Não deixes que a vida ou os problemas familiares te impeçam de dar atenção a pessoas fundamentais para o crescimento de qualquer pessoa. Eu fui uma sortuda, de maneiras que não podes imaginar sequer, e vivo com a saudade eterna por ter perdido o meu maior protector. Mas vivo feliz por ter tido a oportunidade de conhecer e aprender com o meu avô. Faz o mesmo, por favor!

A Banda Sonora da Semana #18

Bem, voltando a assuntos mais leves e ligeiros, como pede a época estival, temos bons artistas para trabalhar como base da nossa inspiração semanal. Poderia explorar a talentosa Amy Winehouse, que nos traria um sem número de músicas fantásticas com a sua voz tão especial. Não vai acontecer desta vez porque mencionei a cantora nos 5 artistas que amaria ter visto e é preciso diversificar quando existe oportunidade para tanto.

Podes ver também As melhores músicas sobre Lisboa.

Além disso, a nossa grande e imortal Amália é autora do fado que mais adoro e isso já seria motivo suficiente para eleger esta senhora como inspiração para a semana que se segue. Como tal, a música que se segue é o meu fado favorito de todos os tempos e espero que, caso não conheças, fiques tão deslumbrada quanto eu!


Embora a nossa igualmente grande Mariza tenha cantado esta música, que podes ouvir aqui, continuo a preferir ouvir quando a própria Amália canta o poema que escreveu, imprimindo a emoção que sentiu com tais palavras.

Também gostas de ouvir fado? Qual o teu fado favorito de Amália Rodrigues? Ou tens preferência por outra fadista? Conta-me tudo nos comentários! 

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Uma noite com... #149 - Especial Mundial 2018


Uma noite com... #149 - Especial Mundial 2018 Olivier Giroud

Uma noite com... #149 - Especial Mundial 2018 Olivier Giroud

Uma noite com... #149 - Especial Mundial 2018 Olivier Giroud

Uma noite com... #149 - Especial Mundial 2018 Olivier Giroud

Uma noite com... #149 - Especial Mundial 2018 Olivier Giroud

Uma noite com... #149 - Especial Mundial 2018 Olivier Giroud

Uma noite com... #149 - Especial Mundial 2018 Olivier Giroud

Uma noite com... #149 - Especial Mundial 2018 Olivier Giroud

Olivier Giroud
Jogador da Selecção Francesa de Futebol e actual Campeão do Mundo

Podes ver os gatos das semanas anteriores aqui. 

quinta-feira, 19 de julho de 2018

#Travel - O que quero ver em Buenos Aires


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires

Depois de ter levantado a ponta do véu nesta Banda Sonora da Semana, não descansei enquanto não pesquisei a fundo o que existe para ver em Buenos Aires e não faltam coisas para ver e fazer na capital da Argentina. Este é, inclusive, um dos meus destinos de eleição e marca presença no meu Top 10 de cidades sul americanas a visitar e será uma escolha inevitável no futuro. 

Posto isto, vens comigo descobrir o que quero ver em Buenos Aires?

1. Casa Rosada


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Casa Rosada

Visita gratuita
Sábado, Domingo e feriados

2. Obelisco


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Obelisco

3. Caminito


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires El Caminito

4. Teatro Colón


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Teatro Colón

Visita guiada - AR$250

5. Museu de Arte Latino-Americana


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Museu de Arte Latino-Americana

Preço: AR$100

6. Cemitério da Recoleta


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Cemitério da Recoleta

Visita guiada gratuita

7. Jardim Botânico


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Jardim Botânico

8. Feira de San Telmo


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Feira de San Telmo

Todos os Domingos

9. Floralis Genérica


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Floralis Genérica

10. Livraria El Ateneo


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Livraria El Ateneo

11. Palácio Barolo


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Palácio Barolo

Visita guiada - AR$220

12. Congresso Nacional


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Congresso Nacional

Visita guiada gratuita

13. Puente de la Mujer


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Puente de la Mujer

14. Museu Evita


#Travel - O que quero ver em Buenos Aires Museu Evita

Preço: AR$90

Este é um destino um pouco mais caro no que toca às passagens aéreas do que os tradicionais destinos da Europa, sobre os quais tenho falado até aqui. Por isso mesmo será importante estar atento a promoções e campanhas com descontos mais interessantes e que tornem a viagem mais acessível aos nossos bolsos. 

Antes de marcares a tua viagem, consulta as minhas 5 dicas para fazer férias sem estourar o orçamento.

Quanto à estadia, volto a recomendar o Airbnb onde, além de poupares no alojamento durante as tuas viagens, podes ganhar 30€ através do registo com o meu link. 

Partilha com os teus amigos e deixa o teu comentário a seguir. Gostas de Buenos Aires? Que dicas ou sugestões tens para esta linda cidade? 

Lê também o que quero ver em: 


quarta-feira, 18 de julho de 2018

#Shopping - Saldos Primark & Women'Secret


#Shopping - Saldos Primark & Women'Secret

Os Saldos andam por aí em força, sendo que algumas lojas afirmam se encontrar nos terceiros saldos e, pela parte que me toca, não dei pelos anteriores. No entanto, existem algumas outras lojas que, de facto, começam a apresentar promoções e descontos que nos dão a volta à cabeça. Foi o que aconteceu nesta minha última visita à Primark e Women'Secret. 

A minha última visita foi no primeiro trimestre de 2018, quando me perdi nos corredores da Primark e acrescentei uma série de novidades à minha colecção de Harry Potter. Nesta nova visita não fugi à regra e novos produtos de Harry Potter vieram morar para minha casa, mas não são os únicos. Queres ver o que comprei nos Saldos? 

#Shopping - Saldos Primark & Women'Secret Meias Harry Potter

A primeira pechincha que encontrei foram estes pares de meias a um preço fantástico. Na esquerda temos cinco pares, que custavam 3€, e pelos quais paguei 1,50€. Na direita temos quatro pares de meias, que representam as quatro casas de Hogwarts e que custavam 3,50€, mas que vieram para casa por apenas 1,50€. 

#Shopping - Saldos Primark & Women'Secret Sabrinas pretas

No meu armário existem demasiados saltos altos e pouco calçado confortável, próprio para quem precisa de trabalhar sem dar cabo dos pés. Assim, tratei de acrescentar dois pares de sabrinas ao meu armário. As primeiras não estavam em saldos, mas 4€ pareceu-me um preço interessante. As segundas, que custavam 7€, consegui por apenas 5€. 

#Shopping - Saldos Primark & Women'Secret Top pijama Harry Potter

Por fim, trouxe um top de pijama com o símbolo de Hogwarts, que custava 4€ e que ficou por metade do preço inicial. 

#Shopping - Saldos Primark & Women'Secret Robe riscas

Algo que me fazia muita falta era um robe mais fresco, para a meia estação e até para os dias de Verão em que a pessoa não quer ou não pode andar pela casa descomposta. Dessa forma, encontrei este robe na Women'Secret com um desconto de 50%. Ele custava 29,99€ e paguei apenas 14,99€. 

#Shopping - Saldos Primark & Women'Secret Soutien com flores

Este foi o melhor negócio que fiz neste conjunto de compras que fiz. Este soutien custava originalmente 19,99€ e ficou por apenas 5,99€. Um verdadeiro achado, não achas? 

#Shopping - Saldos Primark & Women'Secret Soutien preto

Estava mesmo a precisar de um novo soutien preto, algo que não pode faltar no armário de qualquer mulher. Assim, encontrei este, giro e original, que custava 26,99€ e que comprei por 12,99€. 

#Shopping - Saldos Primark & Women'Secret Soutien verde água

Por fim, comprei mais um soutien, este verde água bem bonito e delicado. Este soutien custava 22,99€ e ficou por apenas 10,99€. 

Estas foram as minhas primeiras compras nos saldos de 2018. Gostaste dos meus achados? Onde e o que tens comprado?