expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

#Review - Lima Electrónica Velvet Smooth da Scholl



O que custou para que este post visse a luz do dia, minha gente! Estou a tentar trabalhar nele desde o final do Verão passado e não tem sido fácil. Ora porque ainda não tinha uma opinião formada sobre o produto, ora porque não tinha tempo para dedicar à construção do post em si. Depois era porque ainda não tinha tirado as fotos necessárias para acompanhar o post e, por fim, porque a minha Internet fez boicote e não foi possível publicar nada durante demasiado tempo. 

Mas agora é de vez e vamos falar da Lima Electrónica Velvet Smooth da Scholl. Primeiro, quero-te contar como fiz o negócio do ano ao comprar esta lima. Andava eu nas minhas análises às promoções semanais dos supermercados para fazer a minha lista de compras, quando me deparo com uma promoção de 75% em dois produtos da Scholl. O que significava que esta Lima Electrónica custava menos de 10€! 

Com um preço destes tratei logo de rever os meus horários para ir a Santa Maria da Feira o mais rápido possível para adquirir a minha lima tão desejada e constantemente adiada. Claro que, quando lá cheguei, fui informada que as limas não tinham chegado e não esperavam receber antes do folheto terminar. Só que não sou pessoa de desistir à primeira contrariedade, portanto, tratei logo de ligar para senhor meu pai, que vive no Montijo, para ver se ele por lá teria mais sorte. E não é que teve mesmo?


Por fim, lá recebi a minha encomenda em casa e pude começar a dar uso à minha Lima Electrónica sem mais demora. E o que promete a Lima Electrónica Velvet Smooth? Segundo a Scholl, promete uns pés bonitos e suaves sem esforço. Com os seus cristais de diamante, esfoliantes naturais, elimina as calosidades após uma só aplicação. Junto com a minha Lima, veio também um Sérum Intenso da mesma marca, que contém Ácido Hialurónico e Caviar Verde, para ser aplicado após a utilização da Lima Electrónica mas que pode ser repetida sempre que se sentir a pele seca.

Entretanto, quis experimentar a Lima para calosidades difíceis, que me ficou mais cara que a própria máquina em si, pois pretendia resultados mais rápidos e que me custasse menos tempo. A minha preguiça é lendária e por muito que queira continuar a utilizar este aparelho, não tenho intenção de perder horas de vida agarrada aos pés. Assim, inicialmente utilizei a lima para calosidades difíceis para eliminar tudo o que estava a mais que, de facto, fez o seu trabalho e deixou os meus lindos pés suaves e macios. 

Claro que é necessário continuar a utilizar para manter os resultados, porque os nossos pés estão constantemente a trabalhar e a sofrer para sustentar o nosso peso e tudo o mais que decidimos fazer. Portanto, utilizo numa base semanal, com a lima normal, para manter os resultados e não deixar que as calosidades se voltem a instalar. Só que, por vezes, tenho ataques de malandrice aguda e falho uma semana. O que significa que, na semana seguinte, troca pela lima de calosidades difíceis para facilitar a minha tarefa e não perder demasiado tempo.


Posto isto, só tenho elogios a fazer sobre esta Lima Electrónica Velvet Smooth! Não poderia estar mais contente com a minha aquisição, especialmente pelo tanto que poupei com esta compra, mas também pelos excelentes resultados que consegui com ela. E tu? Já tens a tua Lima da Scholl? Qual a tua opinião sobre ela?

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Prémio Recebido - Viajar pela leitura



Cá estamos, em 2018, a marcar o regresso dos Prémios Recebidos, rubrica que tanto aprecio pois traduz-se em passatempos em que fui vencedora e devido aos quais novas coisas boas vieram ter a minha casa. Existe lá coisa melhor?

Bem, melhor só quando se tratam de livros! Foi o caso deste passatempo, realizado pelo blog Viajar pela leitura, que decorreu ainda em 2017 e chegou mesmo a tempo do Natal e de enriquecer o meu sapatinho, bem como o meu espólio literário. Portanto, o livro que veio morar para a minha nova estante foi O Guardião de Objectos Perdidos, de Ruth Hogan e conto, muito em breve, vir aqui partilhar a minha opinião sobre o mesmo. Já conheces este livro? Quem já o leu?


Mais uma vez, os meus agradecimentos ao blog Viajar pela leitura pela oportunidade e por incentivar à descoberta de novos autores! 

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

O flagelo dos máximos



Depois de um intenso desabafo sobre a alergia ao pisca-pisca, vamos dissertar sobre a utilização dos máximos na estrada. Se, relativamente aos piscas, eu me queixava da falta de uso que a malta lhes dá, com os máximos a história é outra. Torna-se altamente irritante conduzir de noite nos dias que correm e dá até vontade de pagar na mesma moeda e tornar o uso dos máximos um hábito, como se fosse regra ao invés do uso dos médios, como manda o código da estrada.

Só que não consigo. A pessoa foi ensinada e tomou moderada atenção aos ensinamentos dos seus instrutores de condução e aprendeu que, de noite, deve-se ligar os médios, deixando os máximos para zonas mal iluminadas e só quando não se encontram veículos a circular no sentido contrário, para que esses condutores não fiquem encandeados com as luzes fortes do nosso bólide. Tu, que tiraste carta de condução, não aprendeste o mesmo?

Às vezes pergunto-me onde as pessoas andam a tirar a carta! É que ultimamente tenho assistido a um fenómeno deveras interessante e desconcertante. Parece que todos os condutores nocturnos têm imensos problemas de visão e em toda e qualquer rua deste país sentem necessidade de circular com os máximos ligados, com uma descontracção incrível e sem a menor preocupação com quem vem de frente.

É que se, ao menos, mostrassem algum sinal de respeito por quem os rodeia, eu tolerava facilmente este novo hábito rodoviário. Só que não é isso que acontece. Parece que existe um novo tipo de condutor que acredita que as vias de circulação só a si pertencem e que só as suas necessidades importam para uma viagem segura. Mas a verdade é que este novo hábito pode ser perigoso e causar acidentes, minha gente!

Bem, e vou me abster de comentar esta moda dos faróis xenon aplicados à socapa que cegam as pessoas mesmo quando estão com os médios ligados que é para a minha tensão arterial não começar a subir e me dar uma coisinha má, ok? Quanto a ti, sofres do mesmo problema que eu? Ou és dos que andam de máximos pelas estradas a fora?  

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Desafio de Cinema (49/52) - Para ver com as amigas



Cá voltamos para mais um tema do Desafio de Cinema, que está quase, quase a chegar ao seu fim. O que é uma pena, pois foi a melhor forma que encontrei para ver e rever e até descobrir grandes filmes e ainda partilhá-los contigo. Quando terminar esta brincadeira, o que irei fazer? Bem, ainda tenho tempo para pensar no assunto e aviso já que aceito sugestões tuas, ok? Agora, vamos desfrutar ainda desde delicioso desafio.

O tema proposto para esta semana é encontrar o melhor filme para ver com as amigas. Interessante, certo? É o momento ideal para consumir comédias românticas, género tão desprezado pelos homens em geral. Portanto, nada como juntar as mulheres para uma agradável sessão de Cinema, onde os meninos estão dispensados.

Como melhor filme para ver com as amigas escolhi o título Amigos Coloridos, com Justin Timberlake e Mila Kunis. Uma animada comédia romântica que fala de um fenómeno relativamente recente, as amizades coloridas. Um registo que cada vez mais optamos para ter sexo, sem viver os problemas e as ralações de uma relação amorosa.

Neste filme, assistimos ao encontro entre dois amigos, desgastados com namoros terminados e sem sucesso, que decidem viver uma relação puramente sexual, sem qualquer ligação emocional. Parece perfeito, não é? Só que não. As gargalhadas estão garantidas e os momentos apaixonados também, como não poderia deixar de ser.

Já conhecias este filme? Qual a tua comédia romântica favorita? 


Sinopse
Dylan está farto de relações. Jamie decidiu deixar de comprar a ideia feita de Hollywood do verdadeiro amor. Quando os dois se tornam amigos decidem experimentar algo de novo e aproveitarem a atracção que sentem um pelo outro - mas sem qualquer ligação emocional. O prazer físico sem as outras complicações. Parece suficientemente fácil para dois adultos inteligentes, certo? Nem por isso! Os dois rapidamente percebem que se os estereótipos das comédias românticas existem deve ser por alguma razão... 


Acompanha o Desafio de Cinema - 52 Filmes em 52 Semanas e vê os temas que ainda faltam. 

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Uma noite com... #68















Jamie Dornan
(mais conhecido, no momento, como Christian Grey)

P.S.: Nada como rever o galã do momento, agora que já estreou o último filme 50 Sombras. Temos fãs desse lado??