expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

terça-feira, 24 de julho de 2018

#Livros - A Rainha Branca, de Philippa Gregory


#Livros - A Rainha Branca, de Philippa Gregory

Sinopse

A Rainha Branca é a história de uma plebeia de grande beleza, que ascende à realeza, servido-se dos seus trunfos e que casa com o rei Eduardo IV. Embora de origens humildes, ela mostra estar à altura da sua elevada posição social e que luta tenazmente pelo êxito da sua família.

Uma mulher cujos filhos estarão no âmago de um mistério que há séculos intriga os historiadores: o misterioso desaparecimento dos dois príncipes encarcerados na Torre. 

Opinião

Depois de terminar a leitura de A Senhora dos Rios, agarrei-me logo ao livro que se seguia pela ordem cronológica e que irá acompanhar o reinado de Eduardo IV, o pretendente da casa de Iorque. A narradora aqui é a própria Isabel Woodville, que se irá tornar na nova e controversa rainha de Inglaterra.

É uma viagem por uma Inglaterra que continua em guerra, pois o trono continua a ser um lugar perigoso para se estar e, ainda assim, permanece um desejo acalentado por muitos. Os Lencastres perderam e caíram em desgraça, mas isso não os fez desistir dos seus direitos. Além de que, os próprios irmãos da casa de Iorque são, afinal, tão sedentos de poder como todos os outros herdeiros ao trono.

Quando se coloca o foco da História numa mulher e entregamos o protagonismo a uma, são abertas todo um sem número de perspectivas novas e inesperadas. É precisamente o que acontece em cada novo livro que leio de Philippa Gregory e que alimenta ainda mais a minha vontade de continuar a ler todos os outros livros desta autora.

O enredo começa com o primeiro encontro de Isabel e Eduardo e desenvolve-se a partir daí até culminar com o grande mistério que atormenta, até hoje, os historiadores do mundo que se dedicam a este período. Refiro-me ao desaparecimento misterioso dos dois filhos varões de Isabel e Eduardo, que seriam os herdeiros da casa de Iorque e do trono de seu pai.

Foi este desaparecimento inexplicável que permitiu a ascensão dos Tudor, que nos trouxe personagens verdadeiramente interessantes e que alteraram de forma definitiva o rumo da Inglaterra. O que nos deixa a pensar o que teria sido do futuro da Inglaterra se os legítimos herdeiros não tivessem sido afastados e se tivesse sido um Iorque a permanecer como rei? Seria a Inglaterra ainda um país católico?

Mais de vinte anos sucedem entre o início e o fim do livro, onde a roda da fortuna eleva Isabel até ao topo, rainha de Inglaterra, amada pelo seu marido e com dois rapazes para herdar, e continua a rodar até que a faz descer, por diversas vezes, perdendo o que dava como certo.

É uma história de vitórias e derrotas, de homens de guerra que não aprendem a viver na paz que tanto desejavam e pela qual lutaram e de mulheres que sentiram na pele as decisões tomadas pelos poderosos do momento.

Para quem gosta de romances históricos e de mistérios por desvendar, esta é a saga certa para ti. É tão envolvente e apaixonante que, mal acabei este volume, fui-me logo agarrar ao livro que se segue, A Rainha Vermelha. Já lês Philippa Gregory? Qual o teu livro favorito da autora? 

"A pobre Melusina, que se esforçara tanto por ser uma boa esposa, teve de deixar o homem que a amava e de voltar para a água, descobrindo que a terra era demasiado dura. Como muitas mulheres, não foi capaz de encaixar na perfeição nas perspectivas do marido. Os pés doíam-lhe: não podia seguir pela caminho que o marido escolhesse. Tentou dançar para lhe agradar, mas não conseguia negar a dor. Ela é a antepassada da casa real da Borgonha, e nós, as suas descendentes, continuamos a tentar trilhar os caminhos dos homens, e, por vezes, também nós descobrimos que o caminho é insuportavelmente duro."

Podes encomendar A Rainha Branca na Wook, com 10% de desconto em cartão e portes grátis, ou na Book Depository, na versão em inglês, com 32% de desconto imediato e portes grátis para todo o mundo.

Outros livros de Philippa Gregory com opinião publicada no blog: 


A Senhora dos Rios
Duas Irmãs, Um Rei
A Herança Bolena
O Amante da Rainha

2 comentários:

  1. Acho que o meu preferido dos três que li desta série é o 'Rainha Vermelha' :D Mas tanto 'Senhora dos Rios' como 'A Rainha Branca' são excelentes romances históricos! Nem sei por que é que ainda não li esta colecção completa.. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A opinião sobre "A Rainha Vermelha" sai na próxima semana, mas confesso que fiquei fascinada com esta visão da rainha Woodville.
      Quanto à colecção, já só me falta "A Maldição do Rei", que tenho de arranjar rapidamente ;)

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!