expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

terça-feira, 23 de maio de 2017

Globos de Ouro 2017 - De Bestial a Besta



Pela primeira vez na história deste blog (ou assim quer-me parecer), iremos debruçar-nos sobre a passadeira vermelha de um evento nacional. Falo, claro dos Globos de Ouro que decorreu no passado Domingo. Não tive oportunidade de assistir em directo, mas deparei-me com algumas modelitos nas redes sociais e não resisti a dizer de minha justiça. 

Depois da desgraça dos outros Globos de Ouro e do que de melhor e pior apareceu nos Óscares, concluí-se que não ficamos nada atrás do que se passa além fronteiras. A falta de vestidos inesquecíveis é geral e a capacidade de fazer escolhas do arco da velha é comum a todos, portugueses e estrangeiros. 

Posto isto, iremos dividir o que me saltou à vista entre os Bestiais e as "Bestas". Ou seja, as que se safaram na hora de desfilar a beleza na maior passadeira vermelha nacional e as que se espalharam ao comprido e que melhor faziam em ter assistido em casa, de pijama. Vamos a eles?

De bestial...


Dada a escassa oferta de vestidos bestiais, este ganha o primeiro lugar no meu coração. Claro que também ajuda ter o corpinho da moça, mas não invalida que seja uma boa escolha.


Não sou a maior fã de vestidos brancos, especialmente nestes eventos, mas tenho de admitir que ficou perfeito na Clara de Sousa. Elegante e requintado, ainda mais se olhar à esmagadora maioria do que por lá passou. 


Mais uma senhora a dar uma lição às meninas mais novas. Mais uma vez, não era coisa que usasse eu própria, mas ficou um charme na Maria João Luís. 


A querida Raquel Strada nunca erra. Pelo menos, não tenho memória de a ter visto mal. Podia ter feito melhor, é verdade, mas ainda assim está no Top da noite. 


E parece que os "Bestiais" são todos dados ao preto e branco. As sandálias não me convencem, embora fizessem sucesso em qualquer Escola de Samba brasileira, mas o vestido tem qualquer coisa que agrada. 

... a Besta


A doce Ana Marques quis seguir a máxima "com um vestido preto nunca me comprometo", mas a coisa não correu como era suposto. Não é carne nem peixe, que é como quem diz, nem comprido nem curto. Desejo mais sorte para o ano que vem, sim?


A Bárbara além de perder a apresentação da Gala, decidiu substituir a bola de espelhos, peça essencial em toda e qualquer discoteca que se preze. Já para não falar naquela pochete, coisa estranha ou é da minha vista?


Esta rapariga irrita-me profundamente. É daquelas que tinha tudo para ser a mulher da noite em tudo o que é evento, porque é dona de uma beleza que não deixa qualquer margem para dúvidas. E depois aparece-me nesta figura! 


Aborrecido. Muito aborrecido...


Sofia, querida, já sabemos que um trench-coat é um básico em qualquer armário de sucesso, mas não era preciso levares o teu para os Globos de Ouro, ok?


Eu sou a pessoa que gosta de irreverência e gente que não tem medo de arriscar e simpatizo bastante com o nosso talentoso Darko. Posto isto, qual foi a ideia, meu amor?

E aqui temos as escolhas do que de melhor e pior se viu na passadeira vermelha dos nossos Globos de Ouro 2017. Agora conta-me, qual o melhor da noite? E já agora, qual o pior?

Sem comentários:

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!