expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Alergia ao pisca-pisca



Hoje, irei falar para os automobilistas deste mundo e deste país em particular. Claro que se no teu caso, ainda não fazes parte desse grupo podes continuar a ler. Pode ser que a problemática que hoje te trago venha a revelar-se útil no futuro. E o grande problema que me assola nas estradas nacionais é a alergia que a malta tem à prática de sinalizar as manobras.

Já é do domínio público a minha paixão pela arte de conduzir veículos de quatro rodas, o que não significa que me considere a miss perfeição. Com toda a certeza, também farei manobras incorrectas e devo ter momentos em que vou contra as regras do código da estrada. Tal como os acidentes rodoviários, estas coisas só não acontecem a quem não conduz. 

No entanto, há determinados limites que, quando ultrapassados, só revelam uma total ausência de aptidão para a condução de veículos ou uma tremenda falta de respeito pelos outros, os que partilham a via pública com eles. Muitas são as situações que podem culminar com este raciocínio lógico, contudo no dia de hoje iremos conversar sobre os piscas.

Ou melhor dizendo, sobre os condutores que se esquecem que eles existem nos seus automóveis, aliás são parte integrante dos mesmos e podem ser encontrados em todos as marcas e modelos. Não se trata aqui de um extra, mas de uma parte obrigatória em todos os carros. Como tal, são para ser usados, ok? 

Não quero com isto parecer uma fundamentalista dos piscas. Eu própria não os uso de todas as vezes em que faço uma manobra a que a isso obrigue. Especialmente quando vou sozinha na estrada, sem sinal de outros carros nas redondezas. Agora, parece-me de facto inusitado que, quando se vai numa estrada movimentada, com carros atrás, a malta ignore esse procedimento básico e que ajuda a que a sua traseira (do carro, claro) permaneça intacta. 

Portanto, amigo condutor, gostaria de te pedir que tenhas atenção na hora de efectuar manobras, sejam virar à direita ou à esquerda, encostar na berma ou parar algures e avises os demais condutores do que vais fazer. É só para evitar travagens bruscas e que te chamem muitos nomes feios e, em última instância, evita também acidentes. Pode ser ou estarei eu a pedir demais?

4 comentários:

  1. Não conduzo, mas reconheço esse problema. Não entendo qual é o problema que a malta tem em usar piscas. Acham que é como conduzir um carrinho de choque, talvez.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, talvez tenhas razão... O único problema dessa confusão é que nos carrinhos de choque, como o nome indica, a piada está em bater uns nos outros. Já nos carros normais, o objectivo é precisamente o contrário... ;)

      Eliminar
  2. A estrada é uma autêntica selva e não há respeito por ninguém. Tens de estar atento ao que fazes e que os outros andam a fazer. Não é rocket science usar uns piscas com frequência. As aulas de código e de condução foram para alguma coisa.
    Beijinhos
    Miguel
    area-escritalhada.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mal é que alguns parecem não ter frequentado essas aulas ou já se lhes varreu da memória... ;)
      Beijinhos*

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!