expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

sexta-feira, 6 de abril de 2018

#Livros - O Regresso da Primavera, de Sveva Casati Modignani



Sinopse
Passamos muito tempo a perseguir sonhos que nos escapam da mão, uma felicidade que não se deixa aprisionar. E depois acontece que o melhor da vida se revela num instante, talvez na magia de um encontro inesperado. Como aquele que aconteceu entre Lorenzo e Fiamma, surpreendidos por um amor que nem mesmo eles, provavelmente, acreditavam ser ainda possível. 

Lorenzo Perego, um homem fascinante e culto, é professor de Geografia Económica numa escola profissional de Milão. Poderia ter escolhido um estabelecimento de maior prestígio, mas o ensino é a sua paixão e ajudar jovens com talento numa realidade difícil e muitas vezes desoladora é um desafio que o entusiasma e enriquece. 

Fiamma Morino, com pouco mais de 40 anos, é directora editorial de uma pequena editora de sucesso que ela própria fundou. Agora que a editora está prestes a sofrer uma drástica mudança de gestão, com que Fiamma não concorda, está disposta a tudo para a defender e continuar a garantir o cuidado e o amor que desde sempre dedica aos seus autores. 

Através das vivências de Fiamma e Lorenzo, conhecemos a Itália de hoje, a da crise da Escola e da Economia, mas também aquela que é feita de pessoas empreendedoras, prontas a arregaçar as mangas e decididas a não se renderem. 

Opinião
Voltamos a mais um livro que veio morar para minha casa devido a um passatempo que venci, sobre o qual deixei aqui o meu testemunho. Uma autora que nunca li, mas sobre quem ouvi maravilhas vezes sem conta, segundo a opinião da minha querida amiga Liliana, do Um blog entre Bibliotecas. Assim, foi com muita vontade que me agarrei a esta história para perceber o que tanto agradava à minha amiga. 

Em O Regresso da Primavera temos uma história de amor madura, calma e bem resolvida. O livro começa com o momento presente onde os nossos protagonistas já se encontram a viver uma relação assumida, embora como namorados, vivendo cada um na sua casa. Entretanto, somos apresentados ao passado de cada um. A infância, a relação com os respectivos pais, o amor que viveram antes, no fundo, tudo o que contribuiu para a construção das pessoas que nos foram apresentadas antes. 

Só depois da viagem pelo passado de Lorenzo e Fiamma é que é desenvolvido o enredo no presente e somos brindados com o final da história. É um final, de certo modo, invulgar mas que encaixa que nem uma luva nas personagens e no seu modo de estar na vida. Afinal de contas, não se trata de uma paixão de adolescentes, mas de um amor maduro entre duas pessoas vividas e que sabem muito bem o que querem para as suas vidas. 

O retrato da Itália actual, com os seus problemas causados pela crise, tão familiares entre nós, é muito interessante de ler. Faz-nos perceber que existem carências e problemas sociais e económicos um pouco por todo o lado. É só a confirmação de que os países do Sul da Europa estão no mesmo barco. Um barco de dificuldades que precisam de ser ultrapassadas e de pessoas que precisam de ajuda para encontrar o seu potencial e não serem levadas para um caminho, aparentemente, mais fácil. 

Quanto ao nosso par, gosto particularmente da relação tortuosa de Fiamma com a sua mãe. Não por ser bonita e carinhosa, mas por ser complexa e por nos apresentar uma mãe e uma mulher que não sabia demonstrar o seu amor pelos seus. Que os magoava com atitudes e palavras mas que, ainda assim, lhes tinha um amor profundo que só conseguia derramar nas páginas do seu diário. 

No que diz respeito a Lorenzo, um homem calmo, de classe alta e culto, fiquei deliciada com o seu primeiro amor e pela forma como uma mulher o arrebatou e lhe roubou o sossego. E estamos a falar de uma mulher de origem humilde, mais velha que ele, com uma história de vida completamente oposta à sua. Um caso clássico de opostos que se atraem e de uma tensão sexual que os une por longos anos, com sucessivas interrupções e regressos apaixonados. 

Fiquei muito agradada com a escrita da autora e com o seu estilo romântico, sem ser piroso e lamechas. Não é um livro que nos arrebata e nos prende a atenção sem permitir abandonar a sua leitura antes de terminar. Contudo, também não é um livro que nos dê vontade de abandonar. Pelo contrário, queremos saber o que o passado fez com os nossos heróis e descobrir o que o futuro lhes reserva. 

Já conhecias este livro e a sua autora? Que livro de Sveva Casati Modignani me aconselhas a ler também?

"Tu não deves ser como eu, porque pertences a ti mesmo e deves dispor livremente da tua vida. Pobre de ti se te esforçasses por me imitar. Tornar-te-ias uma má cópia do que eu sou, e isso não deve acontecer."

Podes encomendar o teu exemplar na Wook, com 10% de desconto imediato e portes grátis. 

2 comentários:

  1. ´Miga, se queres ser totalmente arrebatada pela Sveva, tens de ler "Baunilha e chocolate" e "A viela da duquesa"!
    Já li outros da Sveva (este ainda não) que não me arrebataram da mesma maneira, mas aqueles dois... Tens de ler! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já os coloquei na lista de desejos para os agarrar assim que apanhar uma boa promoção ;)

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!