expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quarta-feira, 25 de abril de 2018

É melhor comprar ou arrendar casa?



Numa altura em que se sente que a crise foi pregar para outra freguesia e em que os mercados imobiliários voltam a mexer, muito se fala no regresso do crédito para compra de casa e das crescentes dificuldades para arrendar. Acontece que, em determinado momento, todos ponderamos na questão, comprar ou arrendar? 

É um problema de difícil resposta, pois muitos factores devem ser colocados na balança. Tudo deve ser analisado cuidadosamente de forma a tomar uma decisão em consciência, dado que se trata de um passo determinante na vida da maioria das pessoas. Ninguém quer cometer erros deste tipo, se os puder evitar. 

Se falarmos em questões puramente económicas, acontece na maioria das zonas do nosso país, ser mais vantajoso comprar casa do que arrendar. O custo com o imóvel pode ficar mais leve se for adquirido, mesmo recorrendo a crédito bancário, o que pode constituir um grande aliciante na hora de tomar uma decisão final. Se fores associado da Deco, podes aqui ler o artigo que publicaram acerca deste assunto e onde compararam os preços de comprar e arrendar em várias cidades do país.

O grande problema de comprar um imóvel são os custos iniciais que são elevados. Já para não falar nos riscos inerentes da instabilidade profissional e que pode levar a que, de repente e sem contar, se deixe de poder cumprir o custo mensal do empréstimo. Outro factor que pode pesar bastante na balança é a mobilidade ser reduzida quando se compra casa. É um compromisso mais definitivo e que tende a amarrar mais a uma determinada região.


O arrendamento tem a grande vantagem de ser mais acessível financeiramente pois, regra geral, o valor das cauções são inferiores aos custos iniciais de compra de um imóvel. Além de permitir uma mobilidade maior dado que é mais fácil mudar de cidade quando a casa não é própria. Evitam-se, também, despesas relacionadas com obras de manutenção e recuperação do imóvel.

A parte mais aborrecida é que cada vez existem menos casas, decentes e habitáveis, para arrendar. E se formos a falar em preços, então o caso ainda fica mais negro. Começa a tornar-se impossível arrendar um T0 para qualquer agregado que receba menos de 800€ de ordenado e isso é muito mau porque nem toda a gente tem acesso ou vontade de contrair um empréstimo. O derradeiro argumento é mesmo que, ao arrendar, passas uma vida a gastar dinheiro e no final não és dono de nada. 

Pela parte que me toca, este é um assunto sobre o qual tenho ponderado muito. A minha primeira opção seria sempre comprar e, no meu caso, as vantagens fazem sentido. O custo mensal seria menor e iria permitir-me ter acesso a uma casa melhor, com mais espaço. Já para não falar de que estaria a investir o meu dinheiro em algo que, no final, faria parte do meu património.

E o que impede a minha decisão de se concretizar? Simples, meus amigos. O grande obstáculo é não estar a trabalhar com um vínculo efectivo e os meus recibos de vencimento serem passados por uma empresa de trabalho temporário. Logo aí, a tarefa de aprovar um Crédito Habitação nestas condições torna-se em missão impossível.

Arrendar é igualmente complicado, porque o valor das rendas faria com que passasse a trabalhar para pagar contas e deixasse de ter vida própria. Isto porque não existe oferta que consiga aliar qualidade com preço minimamente acessível. E assim fica tudo na mesma e a vida de muito boa gente não passa da cepa torta. 

Em que situação te encontras? Proprietário ou arrendatário? Qual a opção que consideras mais vantajosa?

14 comentários:

  1. adorei o post!!
    beijinhos

    |último post|
    http://eyeelement.blogspot.pt/2018/04/4-ootd-do-instagram.html

    ResponderEliminar
  2. Estou no mesmo impasse! Moro numa casa arrendada e até ao final do ano terei de sair por rescisão do contrato. Contudo, queria comprar mas tenho o mesmo problema com o pedido de crédito... bem, por facilidade, certamente irei para outra igualmente arrendada e não passamos disto! :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, acabas por ficar de pés e mãos atados sem poder dar o próximo passo. É frustrante!

      Eliminar
  3. Eu estou a estudar e arrendei uma casa T1 com o meu namorado. Acho que, por um lado, é bom arrendar porque a nossa vida muda muito rápido e pode ser arriscado comprar muito cedo uma casa, mas, por outro lado, estamos a pagar algo que nunca vai ser nosso!!

    Novo post: http://abpmartinsdreamwithme.blogspot.pt/2018/04/ootd-76-spring-look.html

    Beijinhos ♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Numa fase inicial, como enquanto estudantes, faz sentido arrendar, até para ter liberdade e mobilidade na hora de concorrer aos melhores empregos. Mas, em seguida, quando é hora de dar o passo seguinte as dificuldades são mais que muitas...

      Eliminar
  4. A não ser que me saia o euro milhões e compre no imediato uma casa, não me valerá NUNCA comprar casa.

    Os meus pais passaram ANOS a pagar pela casa, para depois o banco ficar com ela, e ficarem com dúvidas que nunca mais acabam, o nome manchado, etc...

    Passarmos 30 anos ou mais para pagar algo que só depois na velhice é que podemos chamar nosso? E depois os custos de ter algo nosso? Os IMI´s, etc, etc etc?

    Na minha experiência, ou eu ganho na lotaria o suficiente para comprar casa e meter de parte (a dar juros) o suficiente para os gastos de ser proprietária, ou então continuarei a arrendar.

    Isso de "comprar casa para ter uma coisa minha", já não funciona assim, porque durante anos nunca é nossa, é do banco...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é o valor mensal das rendas que, neste momento, são uma loucura. Dificilmente se consegue um T2 por menos de 400€, enquanto que, se comprares, é possível teres um T3 por menos de 300€.

      Eliminar
    2. Sim, mas há que ter em atenção os aumentos inesperados, tipo do condomínio, alguma obra urgente, os spreads, etc, etc, etc

      Os meus pais na última casa em que tivemos e que estavam a pagar ao banco, em quatro anos a renda foi aumentada um bom par de centenas de euros há conta dessas cenas, por isso acaba por dar ao mesmo, se não pior, porque do arrendamento sempre podemos negociar ou procurar mais barato, nem que nos tenhamos de meter fora de mão, nos arredores, já negociar com o banco tem menos facilidades... :/

      Eliminar
    3. Actualmente, com as taxas de juro tão baixas esse problema não é tão grande.
      Mas aqui há uns anos, a malta viu-se aflita com os aumentos constantes e a crise a instalar-se à grande.

      Eliminar
  5. Actualmente vivo numa casa arrendada com o meu namorado. Temos empregos fixos e não me parece que tão cedo iremos sair de onde estamos. E efectivamente o nosso sonho é comprar uma casa... mais que não seja, precisamente pela parte monetária.
    Estamos actualmente a pagar uma renda mensal, que provavelmente numa casa comprada daria para pagar duas rendas.
    Vamos ver o que a vida nos reserva até ao final do ano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, essa de facto é a grande vantagem.
      O arrendamento anda pela hora da morte!

      Eliminar
  6. Neste momento ando em modo comprar casa.
    Um beijinho grande*
    Vinte e Muitos

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!