expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Como ficar mais inteligente em 10 passos


Nas minhas deambulações nocturnas pela Internet, encontrei um artigo super interessante e que muito me interessou. Já todos sabem que esta coisa da inteligência me diz muito e encontrar pessoas com essa qualidade tem-se tornado numa busca, só comparável à busca do Santo Graal. 

Como tal, parece-me que está na hora de alimentar os vossos cérebros com ideias simples e práticas para que a vossa massa cinzenta possa se desenvolver como deve de ser. Afinal de contas, se queremos ficar mais bonitos e mais magros e mais saudáveis, porque não podemos querer ficar mais inteligentes?

Eu, que me considero uma pessoa inteligente, procuro sempre saber mais. Aprender mais. Como se costuma dizer, o saber não ocupa lugar e torna-nos pessoas mais interessantes. É que esta coisa de ver caras larocas em corpos de cortar a respiração é muito giro, mas não chega para alimentar as conversas durante uma noite, quanto mais uma vida. 

Posto isto, queres saber como ficar mais inteligente em 10 passos? É fácil e não dói nada, prometo! Tenho a certeza que vão adorar as ideias e no fim até vão pedir mais. Vamos apostar? Venham de lá essas dicas!


1. Utiliza bem o teu tempo online
Este talvez seja o meu calcanhar de Aquiles. Sempre que faço uma pausa, acabo perdida no feed do Facebook, sem fazer nada de útil. Pura perda de tempo. Mas, meus amigos, estou a trabalhar nesta minha falha. Afinal, não faltam sites que disponibilizam conteúdos gratuitos e que nos permitem aprender algo novo. A minha mais recente descoberta foi o Skillshare e estou a adorar! 

2. Rodeia-te de amigos inteligentes
Quanto a esta estou safa. Não são muitos, mas inteligência não falta à maioria dos meus amigos. É importante ter à nossa volta pessoas com assunto para alimentar as conversas e com quem seja possível aprender algo, seja esse algo o que for. 


3. Escreve o que aprendeste
Todos os dias deves escrever sobre o que aprendeste nesse dia. Tirar uns minutos por dia para reflectir sobre o que aprendemos, ajuda a consolidar essas lições e perceber se estamos a fazer o que mais gostamos. 

4. Explica aos outros
Esta técnica é-me particularmente querida. Ainda antes de ter consciência, já o fazia. Era esta a forma como estudava a matéria, ensinando-a às minhas amigas, que tinham mais dificuldades. Assim tem sido sempre, até no curso que fiz mais recentemente. Se conseguimos ensinar os outros, é porque compreendemos o assunto e somos capazes de o desconstruir e simplificar. Esta estratégia é a minha favorita. 


5. Faz uma lista do que já fizeste
Em vez de estarmos sempre em sofrimento, a olhar para a lista gigante - e em crescimento - das imensas coisas que ainda temos de fazer, é preferível construirmos uma lista com as coisas que já fizemos. Com todas as tarefas que conseguimos terminar. É a diferença entre viver em sofrimento, ou alimentar a nossa auto-estima. 

6. Faz coisas novas de forma aleatória
Tudo o que aprendemos pode e deve ser usado. Como não conseguimos prever o futuro, não sabemos o que nos será útil daqui a um, cinco ou dez anos. Portanto, só nos resta trabalhar e ir descobrindo o que nos pode ser útil. Especialmente, nos dias de hoje, onde as profissões são cada vez mais multitasking, é importante saber um pouco de tudo. Por isso mesmo, nada como ir aprendendo coisas aleatórias, enquanto construímos o nosso caminho. 


7. Joga jogos de tabuleiro 
Além dos jogos de tabuleiro e os puzzles serem formas divertidas de passar o tempo, ajudam-nos a exercitar o cérebro. Jogos como Scrable, Damas, Xadrez, Trivial Persuit ou Batalha Naval proporcionam-nos um bom serão com a família ou amigos e ainda nos ensinam umas coisas. Existem melhor combinação? Pela parte que me toca, o favorito é o Trivial ou o Buzz. O Xadrez é a minha grande falha, pois ainda não consegui perceber como se joga. Shame on me! 

8. Aprende uma língua nova
Já manifestei que adorava aprender Italiano, mas quando falo em aprender uma língua nova, não quer dizer que a pessoa tenha de ficar a dominar como um nativo. Só facto de aprender o básico, já é fantástico e permite sonhar com as viagens que queremos fazer. Assim, quando estiver em Itália, na minha Road Trip, posso desenrascar-me sem fugir para o Inglês. Existem alguns sites onde podemos aprender de forma gratuita, mas se quiserem saber mais sobre isso, é só dizer nos comentários, sim? 


9. Lê muito!
Esta é óbvia, não acham? Desde o simples hábito de ler o jornal, passando pela ficção ou pelos livros técnicos, todo e qualquer hábito de leitura é fundamental. Quanto mais lemos, mais mundo ganhamos em nós. Ler é viajar sem sair do lugar. É aprender sem, muitas vezes, dar conta. 

10. Tira tempo para parares
Com a vida stressante que levamos, por vezes, torna-se difícil parar. Mas como isso nos faz falta. É preciso tirar um tempo para descomprimir e pensar ou, simplesmente, para não pensar em nada. 

Agora que já sabem o que precisam fazer para ficarem mais inteligentes, qual a vossa dica favorita? Já colocam em prática alguma? 

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Porquê essa ânsia de mudança?



Não me interpretem mal. Eu até gosto bastante de mudanças. Regra geral, são importantes e fazem-nos evoluir e crescer e essas coisas todas. Aliás, já aqui partilhei desde mudanças de visual até mudanças de vida. Acredito que existem momentos na nossa vida, que é preciso mudar e procurar outros caminhos. 

No entanto, não é desse tipo de mudança de que me venho queixar, hoje. Nos últimos dois meses tudo se lembrou de mudar. Em primeiro lugar, falo do novo Windows 10. Durante longos meses, aparecia-me a pergunta mais aborrecida de sempre. Sempre a perguntar se queria actualizar para o novo Windows. E a pessoa lá ia ignorando aquilo e dizendo claramente que não desejava a mudança. 

Quando de repente, sem ser tida nem achada, o meu computador ganhou vida própria e começou a actualizar sozinho. Até perceber o que se passava, até me assustei e pensei que o meu portátil tinha entrado em colapso. Depois lá percebi que se tratava da tal actualização que sempre disse que não desejava. 

Mais recentemente, foi esta nova alteração nas páginas no Facebook. Qual não é o meu espanto, quando vou consultar as notificações na Página do Blog, e vejo que está tudo diferente. E devo dizer que não considero que tenha sido uma mudança para melhor. Na minha opinião, as páginas tinham muito melhor aspecto antes desta inovação, não concordam?

A gota de água, que levou a este post, foi o meu mail. É verdade que até já me rendi ao tão bem-amado Gmail, mas ainda mantenho a minha conta pessoal, velhinha, no actual Outlook. E os fulanos lembraram-se de alterar aquilo tudo também e a pessoa até fica baralhada com tanta mudança sem aviso. 

Será que alguém me consegue explicar esta ansiedade que todos parecem sofrer de mudar, sem apelo nem agravo? Parece que só importa a mudança, sem se ponderar os prós e os contras. Apenas a mudança para se fazer disso notícia ou se fazer notado. Só tenho a dizer que, na parte que me toca, dispenso bem este tipo de mudança e, como tal, espero não ter mais surpresas do género nos meses próximos. 

terça-feira, 26 de julho de 2016

Querido Avô,



Hoje é o teu dia. Uma efeméride que serve para me lembrar que já não te tenho aqui comigo. Pelo menos, não tenho a tua presença física. Não te consigo ver nem ouvir. No entanto, sinto sempre a tua protecção e o teu amor. 

Eu, que nem sou uma pessoa religiosa ou espiritual, acredito que aqueles que amamos e nos amaram não nos deixam, quando partem deste mundo. A morte levou-te, mas tenho a absoluta certeza que me proteges e velas pelo meu bem, onde quer que estejas. 

Foste o único avô que conheci e sempre valeste pelos três que não conheci. Encheste-me de amor e carinho, como só um avô sabe fazer. Os 16 anos que viveste comigo serão sempre recordados com saudade e terão sempre um sabor de quero mais. Gostava tanto de ter tido mais tempo contigo. 

Seria maravilhoso poder voltar a desfrutar das nossas conversas e do tanto que tinhas para me ensinar. Não posso, mas guardo comigo tudo o que me transmitiste. A paixão pela História que me mostraste ser tão rica e interessante. Os valores e a força do carácter. A capacidade de amar.

Farás sempre parte de mim. E guardarei comigo todos os momentos e lembranças. Foste um homem extraordinário e inesquecível. Foi um privilégio ter sido a tua única neta, a menina que não te cansavas de proteger dos desvarios familiares.


Comemora-se o Dia dos Avós e não consigo entender como se continua a abandonar os idosos deste país. Como é possível que se privem os filhos de conhecerem o sabor doce do amor dos avós? Como se deixam os pais para morrer, sozinhos, numa cama de Hospital, ou até em suas casas? Sem uma visita ou um telefonema, que seja?

Eu compreendo que a vida já não é como antes e a disponibilidade para se ficar em casa a tratar dos seus "velhinhos" nem sempre existe. No entanto, nos dias de hoje, existem tantas formas de contornar isso. E nada disso justifica a indiferença com que estas pessoas, que tanto deram aos seus, são tratadas.

A vocês que estão desse lado a ler este desabafo, por favor, tratem bem os vossos avós! Se ainda os conservam neste mundo, desfrutem de todos os momentos que ainda possam usufruir da sua companhia. São momentos únicos e que não se voltarão a repetir.

Feliz Dia dos Avós! 

segunda-feira, 25 de julho de 2016

#Desafio 52 Semanas - O que de melhor o mundo virtual te trouxe/traz?



Semana 37 - O que de melhor o mundo virtual te trouxe/traz?

  • Amigos - Desde os idos tempos do mIRC, que tenho feito bons amigos no mundo virtual. Tanto que mantenho contacto com algumas dessas pessoas que conheci nessa altura. Mais recentemente, através do blog, também tive oportunidade de conhecer pessoas extraordinárias. Não desfazendo ninguém, tenho de destacar a minha querida Liliana, que tanto me ajudou e ajuda até hoje. 

  • Família mais perto - Desde sempre que a família se encontra espalhada por tudo o que é canto deste mundo. Antes das inovações tecnológicas, trocávamos postais de Natal e de Aniversário e aguardávamos pelo Verão para nos encontrarmos. Agora, estamos todos à distância de um clique. O chat do Facebook permite-nos conversar sempre que é necessário ou quando temos vontade. As distâncias ficaram mais curtas e sabemos sempre o que se passa com os nossos. 

  • Escrever - Esta terá sido uma das maiores dádivas que o mundo virtual me deu. Sempre gostei de escrever, contudo, após deixar a escola, cada vez era mais raro fazê-lo. Entretanto, voltei a ouvir falar nos blogs e dei mais atenção ao assunto. Tão curiosa fiquei, que não resisti a criar o meu espaço na blogosfera e já cá ando a escrever-vos há quase quatro anos. E tem sido um prazer, meus amigos! 

  • Informação - Nunca a informação esteve tão acessível a todos. Nunca foi tão simples tirar uma dúvida ou aprender algo novo. No entanto, a capacidade de filtrar essa mesma informação e de saber pesquisar continuam a ser essenciais. Nem tudo o que aparece na Internet é verdade e, por vezes, tenho a sensação que a malta esquece-se disso. 

  • Entretenimento - Longe vai o tempo que tínhamos de esperar meses a fio para ver o final de uma série. Ainda mais longe está o tempo em que, para ver filmes diferentes dos repetentes das televisões, tínhamos de ir até ao clube de vídeo alugar e fazer figas para que o filme que tanto queríamos ver estivesse disponível. Hoje, filmes, séries, música e tudo o mais que nos entretenha pode ser encontrado online. 

Podem consultar o Desafio 52 Semanas - Apresentação para ficarem a saber o que já saiu e o que ainda está para vir. 

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Uma noite com... #108











Rodrigo Lombardi
(Dizem que anda por Portugal. Se o virem, reencaminhem cá para casa, sim?)

Podem ver os gatos das semanas anteriores aqui.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Porque é que ele não me liga?


Num destes fins de semana, reuni algumas das minhas meninas, que são já mulheres, e a conversa foi tão interessante e as perguntas delas foram tantas - e surpreendentes -, que me deixaram com a certeza de que deveria me candidatar para conselheira sentimental de muitas mulheres mal amadas deste mundo e contribuir para lhes abrir os olhos, um pouquinho que seja. 

Estas meninas, que tenho visto crescer e tornarem-se em lindas mulheres, têm formas de pensar bem diferentes e interessantes. Aliás, é esta diversidade que torna as conversas produtivas e que permite a troca saudável de ideias. Enche-me de orgulho ver como se tornaram miúdas cada vez mais maduras e com amor próprio, algo tão importante e que constato estar um tanto ou quanto fora de moda, nesta nova geração. Isso ou egos exageradamente enormes.

No entanto, são jovens e ainda têm algumas dúvidas existenciais, nesta coisa dos relacionamentos com o sexo oposto. Isto para dizer que, durante esse fim de semana, me surgiu a ideia de abordar algumas temáticas desse género aqui no blog. E para abrir as hostilidades nada como a pergunta que todas fazemos em determinado momento, nem que seja uma vez na vida. Porque é que ele não me liga??


Confessem lá, meninas que por aqui passeiam, quem nunca fez esta pergunta a si própria ou à melhor amiga e confidente? Todas passámos por lá. É inevitável. Sobretudo quando a pessoa em questão deixou boa impressão e ficou a pairar nos nossos pensamentos. O problema é que o telefone não toca. Ou não há movimento no chat do Facebook. Nem sinais de fumo chegam do lado de lá e o rapaz continua no maior dos silêncios. 

Apesar das borboletas no estômago e dos passarinhos que ouvimos a cantar, é preciso constatar o óbvio, amigas. Ele não te liga porque não está interessado. Até pode ter gostado do encontro ou de te conhecer. Até pode ter-se divertido e ter passado um bom momento. Mas não ficaste na cabeça dele. Simplesmente, não estás a ser correspondida. 

Nestas coisas, os homens são bem mais simples e básicos que nós, mulheres. Quando uma mulher não liga e não procura, nem sempre significa que não esteja interessada. Pode estar a fazer charme, a fazer-se de difícil. Ou a testar o interesse do seu alvo. Um homem, quando quer estar com uma mulher, liga. Procura. Esforça-se. 

Logo, se ele não te liga, é porque não quer. Não é porque não pode. Não ficou preso numa ilha deserta, sem modo de comunicar com o mundo. Não lhe roubaram o telemóvel. Não perdeu o teu número e agora não tem como te ligar. Não está com problemas no trabalho, em casa ou na cabeça. Está percebida esta parte?

A dúvida que se segue é: Porque é que ele não está interessado? Se correu tudo bem, se não houve assim nada que estragasse o encontro, o que não está a funcionar? Aqui a resposta é mais subjectiva. Podem existir mil e duzentos motivos. O primeiro que me ocorre é que é um parvalhão que não percebeu a miúda fantástica que és e está a perder a oportunidade de uma vida de conquistar uma mulher como tu. Mas pode ser outro o motivo, sabes?

Também pode-se dar o caso de o rapaz já ter interesse em outra pessoa e não ter o coração disponível para ti. Ou podes não fazer o género dele e não se ter sentido atraído por ti. Ou pode ser daqueles que foge de compromissos e relações sérias. Ou pode não se ter dado o "click". Ou tantas outras coisas que não me ocorrem de momento. 

Mas querem saber a boa notícia? Nada vos impede de ligar para o rapaz! Essa coisa de que os homens é que têm de dar o primeiro passo está mais que ultrapassada. Somos mulheres modernas, independentes e que sabem o que querem, certo? Sendo assim, porque não pegarem no telefone e fazer o convite para um café? 

Nada de muito lamechas, nem te ponhas a cobrar as atenções que ele não te tem dado. Um convite simples, que possa proporcionar um momento agradável e que permita que ele te conheça um pouco melhor e, assim, potenciar o interesse dele por ti. Ou até para perceberes que afinal ele não era assim tão irresistível como inicialmente pensaste. 

Posto isto, a bola fica do lado dele. Não te ponhas a correr atrás do homem. Nada de mostrar desespero ou interesse em demasia. Se queres ser amiga dele, podes continuar a convidar para cafés e coisas que tal. Se queres mais, se calhar devias aguardar um pouco para perceber até que ponto és ou não correspondida. Poucas coisas afugentam tanto um homem como uma mulher desesperada a suplicar pela sua atenção. Desse modo, só te desvalorizas. 

Só peço que, na ânsia de conquistares o rapaz, não finjas ser quem não és. Sê tu própria, mostra-lhe o teu melhor, sem abrir mão do mistério. Se, depois disto, ele não perceber que és a mulher da vida dele, o maior mal é dele. Acredita, ele é que perde. Quanto a ti, parte para outra! 

Esclarecida quanto à pergunta do dia? Já percebeste porque é que ele não te liga? Se ainda restarem dúvidas, deixa a tua pergunta nos comentários. Bem, como sugestões, que são sempre bem-vindas! 

quarta-feira, 20 de julho de 2016

CR7, O Treinador


Muito se tem dito e escrito sobre a vitória de Portugal neste Euro 2016. Eu própria, depois de tanto sofrimento e da justa e merecida festa, também disse de minha justiça. A sensação com que ficamos é que nunca fomos verdadeiramente levados a sério. Provocámos muita azia e indisposição e continuamos a fazê-lo em diversas categorias e modalidades. Tem sido um mês de ouro para o nosso país, em termos desportivos, e tanto ainda há para conquistar no futuro.

No entanto, algumas imagens deste jogo da final ficaram-me na cabeça. A primeira foi, sem dúvida, a saída do nosso capitão, desfeito em lágrimas, levado na maca. Naquele momento, até quem não gosta de Cristiano Ronaldo, chorou com ele. E não só os portugueses. O mundo inteiro chorou a sua dor.


Já no jogo contra a Polónia, durante as grandes penalidades, o nosso capitão mostrou a sua fibra e o seu espírito de liderança. A forma como motivou os colegas, como lhes deu força e confiança foi notável. E admirável vê-lo sofrer, longe dos colegas, e celebrar com eles a defesa do Patrício e o remate certeiro do Quaresma, que nos colocaram na meia-final.

Este Europeu foi épico por todos os motivos e mais alguns. E que não se prendem somente com o facto do vencedor ter sido o meu país. Ainda que não fosse Portugal a sofrer as críticas, as humilhações, os desaforos, essa equipa, que não Portugal, teria o meu apoio e a sua vitória seria épica.

Contudo, mais perto do fim do jogo, é ver o nosso CR7 junto ao mister Fernando Santos, a comandar a equipa, de joelho ligado, ainda a mancar e, mesmo assim, sem conseguir tirar os olhos do campo. Incapaz de conter a impaciência e a excitação que vivia e que extravasava simplesmente, ignorando as dores. Só a Taça estava na mente de todos. A glória tão perto e tão longe.

Enquanto assistia ao nosso capitão transformar-se em treinador, tive a nítida sensação de estar a espreitar o futuro. Inadvertidamente, sem querer ou procurar. Ali estava um vislumbre do que será o futuro do melhor jogador do mundo. Naquele instante tive a certeza de que será esse o seu destino. Pela sua generosidade, irá partilhar o que sabe com outros. Pela sua paixão ao futebol e pela sua busca da perfeição, será implacável.



Tenho a firme certeza que os privilegiados que forem treinados por este homem serão levados aos limites. Irão aprender a trabalhar para serem melhores a cada dia. Não necessariamente uma competição com os outros, mas uma competição consigo próprios, para se superarem a si mesmos. A sua preparação física e mental para alta-competição merece uma continuidade e se já inspira tantos atletas, porque não ser ele mesmo a transmitir esses ensinamentos?

O grau de exigência será tão mais elevado do que estamos habituados a ver e os resultados certamente também serão. Em tempos, acreditava que a nossa selecção de futebol só alcançaria um troféu quando o nosso Mourinho se decidisse a pôr mãos à obra. Agora, penso que só CR7, o treinador, pode destronar o "Special One". Que vos parece? 

terça-feira, 19 de julho de 2016

Prémio Recebido - Arco-íris na Cozinha e Editorial Presença




Se no último prémio recebido me espantava pelo intervalo superior a dois meses entre prémios, desta vez temos dois prémios no mesmo mês. Como se costuma dizer, não há fome que não dê em fartura! E sem querer desfazer nenhum, este prémio tem sabor de Verão e de calor e de férias e tudo o mais que vos apetecer associar à temática GELADOS. 

Curiosos? Eu esclareço, com todo o gosto. Descobri um blog fantástico sobre culinária e lá estava a decorrer um passatempo muito interessante. A sorteio estava um livro da Editorial Presença, escrito pela autora do blog Call Me Cupcake, Linda Lomelino, de seu nome Gelados Caseiros. Nome convidativo, certo? 


O que é certo é que esta coisa apetitosa veio morar cá para casa e fiquei deliciada. São 112 páginas de receitas de fazer babar qualquer pessoa, com fotografias super bonitas e que nos deixam ainda com mais água na boca. Tudo muito bem explicado e com descrições simples e de fácil compreensão. Até eu que não sou um ás na cozinha e nunca fiz um gelado na vida, me sinto tentada a experimentar, uma por uma, as receitas que este livro nos ensina. 

Muito obrigada ao blog Arco-íris na Cozinha e à Editorial Presença por este fantástico prémio! 

segunda-feira, 18 de julho de 2016

#Desafio 52 Semanas - Morro de preguiça de...



Semana 36 - Morro de preguiça de...

  • Fazer a cama - É das coisas que mais tédio me dá, porque é certo que a vais desfazer novamente. Ok, fica bonito e arrumado uma cama feita num quarto arrumado, mas não é meu hábito receber as visitas no quarto, ok?

  • Acordar cedo - Bem, esta já não é novidade por estas bandas. Pior que não dormir de todo, só ter de acordar de manhã cedo. 

  • Estudar - Não confundam as coisas. Eu adoro aprender coisas novas, assim haja gente competente para ensinar. Agora aquela coisa de ficar agarrada aos livros, feito marrona, horas a fio, a decorar matéria para depositar nos testes é coisa que não me assiste. 

  • Fazer exercício - Eu juro que gostava de ser uma pessoa saudável e fit e coisas do género, que estão TÃO na moda nos dias que correm. Não consigo. Não entendo aquela malta que tira prazer dos treinos e das corridas e por aí fora. Adorava partilhar desse sentimento. mas não está no meu ADN, pronto. 

  • Tarefas domésticas - Há coisas que até se fazem com alguma tranquilidade. Mas a maioria das tarefas domésticas são um tédio, gente! Eu sei que é preciso fazê-las, porque elas não se fazem sozinhas. Além de que só se nota quando não são feitas. Mas não deixa de ser um tédio. A única coisa que me deixa mais feliz, é que nasci na altura certa, porque seria um tremendo fracasso como fada do lar e esposa dedicada e submissa. 

Podem consultar o Desafio 52 Semanas - Apresentação para ficarem a saber o que já saiu e o que ainda está para vir. 

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Uma noite com... #107 - Especial Euro 2016


Pois é, meus amigos, a Taça já cá mora e não existem petições nem acessos de raiva que possam alterar isso. E como somos campeões europeus, e ainda estamos a festejar este feito, aqui fica mais um menino bonito da nossa selecção de futebol. 









Cedric Soares
Jogador da Selecção Portuguesa de Futebol

Podem ver os gatos das semanas anteriores aqui.