quinta-feira, 18 de agosto de 2016

As marcas da minha infância



Não sei quanto a vocês, mas eu adorava ir com os meus pais ao supermercado. Era sempre uma aventura. Um espaço tão imenso aos olhos da criança que era e com coisas diferentes para onde quer que olhasse. Claro que o meu corredor favorito era o dos brinquedos. Aliás, era nestas idas às compras que tratava de aumentar a minha colecção de Barbies, sobre as quais já vos falei aqui. 

A verdade é que devo ter sido mordida pelo mosquito da nostalgia. Depois de ter percebido que já se passaram 20 anos desde que surgiram as minhas adoradas Spice Girls, comecei a lembrar-me de uma série de coisas que fizeram parte da minha infância. Nomeadamente, as marcas que recordo fazerem parte integrante da nossa dispensa. 

Algumas dessas marcas permanecem entre as nossas escolhas. Outras nem tanto. Os motivos são diversos, mas passam sobretudo pelo aumento da oferta. Com tantas marcas e produtos, fica difícil manter a fidelidade. Sem contar com o facto de que gosto muito de experimentar as novidades e poder escolher com conhecimento de causa. 

Mas afinal, quais são as marcas da minha infância? Pois que vos conto tudo já a seguir! 

1. Skip 
Este era o detergente que a minha mãe usava desde sempre. Hoje, devido aos preços elevados, não faz parte das escolhas cá de casa. Mas é só mesmo uma questão de custo, porque a qualidade é inegável.


2. Gallo
O azeite dos azeites. Um ingrediente que não pode faltar numa casa portuguesa e na minha não faltava o azeite Gallo. Actualmente, continua a fazer parte das minhas marcas de eleição, mas sem a exclusividade de antigamente. Se bem que a única marca que a pode substituir cá em casa é o azeite Oliveira da Serra. 


3. Mimosa
Não fosse a minha família da terra onde são feitos os produtos desta marca. Durante muitos anos, todos os lacticínios que se consumiam cá por casa eram da Mimosa. Leite, iogurtes, manteiga, queijo. Hoje em dia, é raro comprar esta marca. A nível de iogurtes, sinto que ainda não acompanham as outras marcas em termos de inovação. A manteiga está fora de questão, pois não gosto de manteigas que não sejam fáceis de barrar. O leite voltou a fazer parte da rotina, sempre que encontro em promoção, desde que descobri o fecho fácil que aplicaram nos pacotes e que é prático e permite que o leite dure mais tempo no frigorífico. 


4. Cigala
O único arroz que entrava nos nosso armários era o arroz agulha da Cigala. Hoje, só compro em promoção, e nem sou muito esquisita com as marcas. Arroz é sempre arroz, regra geral.


5. Nacional
As massas eram sempre da Nacional e a farinha também. Já para não falar das bolachas, as minhas favoritas. Agora que penso nisso, já não me lembro de ver esta marca no mercado. Que terá acontecido? 


6. Fula
O óleo de eleição da senhora minha mãe era o óleo Fula. Para falar a verdade, nem me lembro de outra marca, na época. Actualmente, continua a ser uma marca de referência, mas só faz parte da lista de compras quando está em promoção. E só se usa óleo de girassol, mais saudável, segundo dizem. 


7. Knorr
Os caldos culinários eram sempre da Knorr, claro está. Mais uma marca que não me recordo de ter concorrência. Os básicos caldos de carne e de galinha não faltavam nos cozinhados da mãezinha e agora continuam a marcar presença. Como as promoções nos produtos desta marca, cada vez mais variados, são uma constante, é nessas alturas que aproveito para repôr o stock. E os novos Noodles da Knorr são de comer e chorar por mais!


8. Compal
Os sumos, quando ia ao café, vinham sempre nas latinhas clássicas da Compal. Os néctares de Pêssego eram os meus favoritos. Esta é uma marca moderna e que tem acompanhado a evolução dos tempos e os sabores agora disponíveis são, ou parecem, infinitos. E saborosos como sempre. Continua a ser a companhia perfeita para os lanches, isso é certo. 


9. Becel
A margarina era o produto utilizado apenas pelo meu pai, devido aos seus problemas com o colesterol elevado. Lembro-me de provar e nunca mais esqueci o sabor da Becel. Sabor que continuo a sentir de cada vez que compro esta margarina cá para casa. É uma viagem no tempo e um regresso à minha infância. No entanto, só compro de vez em quando. Gosto do seu sabor, mas não está entre as minhas favoritas. 


10. Olá
Por último, mas não menos importante, os gelados da Olá. Um clássico incontornável da minha infância. Adorava provar cada gelado novo que saía. Hábito que mantenho até hoje. Recordo-me que, na época, era grande fã do Perna de Pau, do Epá (por causa da pastilha elástica que vinha no fim), dos Calippos (pouco populares entre os pais, muito desejados pelos miúdos) e do Feast. Agora, para mal dos meus pecados, descobri os prazeres calóricos dos Magnum e não quero outra coisa. 


Lembraste destas marcas? Será que me esqueci de alguma? Quais as marcas da tua infância? Conta-me tudo e faz esta viagem no tempo comigo. 

2 comentários:

  1. Obviamente, reconheço todas, mas lembrar-me da altura da infância... só posso dizer que me lembro da Knorr, do Skip e da Olá :) é uma coisa que se começa a esbater, principalmente, porque a variedade foi aumentando e porque, a partir de certa altura, começou a usar-se lá por casa as marcas brancas. Lembro-me bem da Nestlé, da Planta, da Ovomaltine... e, francamente, pouco mais, ahah! Besides, eu ODIAVA ir ao supermercado com os meus pais. Eram grandes secas que apanhava.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, para mim só não era seca porque ia-me enfiar no corredor dos brinquedos :p

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...