expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Ainda somos homofóbicos?



Depois das dúvidas gigantes em torno do tumultuoso casal César e Gabriela, apetece-me falar sobre o casal oposto. Oposto não pela orientação sexual ser diferente. Oposto pelo tipo de relação ser tão diferente. Se no caso de César e Gabriela falávamos em relação doentia, hoje pretendo falar da saudável relação de Tiago e Luan, na Casa dos Segredos 7. 

É muito interessante a escolha de casais feita pela produção. Um casal heterossexual com problemas internos, que não se respeitam e não aceitam o que o outro é e quer. Um casal homossexual, casado e bem resolvido na sua vida a dois, mas com problemas de aceitação no exterior, com a família a não compreender muito bem esta nova situação e sem saber como lidar com tudo isso. 

Fazem mesmo o contraste um com o outro, quando colocamos lado a lado estes dois casais. E acredito que a comparação tenha sido determinante para que a família do Tiago tenha entendido que a escolha do seu filho não tem nada de condenável nem é motivo para ter vergonha. Afinal, vivem um relacionamento como qualquer outro, com discussões que logo são resolvidas, com gestos de carinho e de amor, com cumplicidade e companheirismo. Enfim, tudo o que se espera de uma relação feliz. 

Depois, não se pode esquecer a forma brilhante como ambos têm defendido o seu segredo. A forma como ninguém se aproximou sequer da verdade e a reacção de todos os concorrentes na noite em que saem da casa e descobrem são a prova factual de que estamos perante os mais inteligentes concorrentes que Portugal já conheceu. 


No entanto, não é bem dos pormenores do jogo que iremos falar aqui hoje. O que importa saber é até que ponto a sociedade portuguesa ainda é homofóbica. Será que os portugueses encaram a homossexualidade com normalidade hoje em dia? Ou ainda torcem o nariz, disfarçando o preconceito até que uma situação destas lhes bate à porta? 

Acredito que, para pessoas mais velhas, ainda seja uma situação difícil de entender e até de aceitar. Contudo, também me parece que a participação do Tiago e do Luan na Casa dos Segredos foi uma excelente forma de mostrar a essas pessoas o quanto são normais as relações homossexuais. E os resultados dos votos para expulsão de ambos os concorrentes parecem-me um bom indicativo de que a estratégia está a funcionar e que caminhamos para uma sociedade mais moderna e evoluída. 

Outro indicativo muito positivo são as reacções dos próprios companheiros de casa, que têm visto o "surgir" desta relação na casa de uma forma perfeitamente natural. Tal como as reacções dos que têm sido expulsos se mostram surpresos com o segredo mas nunca se revela na sua atitude qualquer traço de preconceito escondido ou camuflado. 

Estaremos perante uma mudança real e efectiva nas mentalidades dos portugueses? Ainda somos homofóbicos? Aprendemos a esconder o nosso preconceito ou evoluímos ao ponto de perceber e aceitar as diferenças sem julgamentos de valor? E tu? Ainda tens algum preconceito relativo à orientação sexual das pessoas ou de qualquer outro tipo? Conta-me tudo nos comentários! 

10 comentários:

  1. Infelizmente continuamos a ser homofóbicos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sentes isso?
      Eu cada vez menos noto isso. Como disse, ou o preconceito diminuiu ou a malta anda a escondê-lo.

      Eliminar
  2. Há imensa gente que ainda é homofónico, no entanto penso que está a diminuir. Eu cá sou totalmente descomplexada em relação a este tema!!

    Novo post: http://abpmartinsdreamwithme.blogspot.pt/2018/05/mothers-day-gift-guide.html

    Beijinhos ♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostava de acreditar que está mesmo a diminuir, de facto! Mas penso que só o tempo o dirá...
      Beijinhos*

      Eliminar
  3. Eu concordo com a Marta. Acho que continuamos a ser um povo homofobico (embora com tendencia a melhorar).
    No que a estes dois diz respeito: não considero que seja saudavel uma relacao em que um deles se acha superior ao outro, que rebaixa o outro, que discute por coisinhas que não lembra ao menino Jesus (e assim de repente, parece que estou a definir a relacao da Gabriela e do Cesar, tambem).
    E o povo português só tem aceite essa relacão, porque eles não têm agido como casal, não andam enrolados. Porque se eles assumissem a relacao e agissem como tal, isso ia chocar com mentalidades.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As demonstrações de carinho e os beijos têm vindo a aumentar. Mas sim, só não chocaram logo porque, no início, eram muito contidos. Resta saber se terão influência real na mentalidade geral das pessoas.

      Eliminar
  4. Sou do Brasil e não conheço o programa que citou, mas achei legal a discussão que se iniciou. Aqui no Brasil o povo vive falando que não existe mais preconceito, mas essa é uma das maiores mentiras que já ouvi. O povo exala preconceito pelos poros, mas ninguém quer admitir. Espero que isso mude logo.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, era bom que essa mudança nas mentalidades fosse real e não da boca para fora. A hipocrisia ainda é mais perigosa do que o preconceito, porque esconde a verdadeira opinião das pessoas.

      Eliminar
  5. Acho, sim, que temos vindo a melhorar, mas ainda há muito preconceito, muita homofobia, infelizmente. Nós, enquanto hetero (assumindo que o és, certo?), notamos melhorias, é certo. Mas os homossexuais continuam a sentir muito na pele essa descriminação e é revoltante :/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, de facto, a perspectiva de quem é hetero (sim, sou) é sempre relativa. Só quem vive essa realidade poderá dizer se sente as melhorias que aparentemente se notam nos comportamentos. Espero que um dia seja possível que a homofobia seja uma coisa do passado.

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!