expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

O amor não escolhe idades



Ai, o amor, o amor! Haverá tema mais explorado e com tanto ainda por dizer? Quer-me parecer que poderia escrever 365 posts consecutivos, sem me repetir, e muita coisa ficaria por explorar, com toda a certeza. Por amor, o ser humano é capaz do melhor e do pior. Este mecanismo misterioso que nos faz apaixonar por uma pessoa em detrimento de outra é algo fascinante e, a meu ver, impossível de explicar de uma forma que se aplique a tudo e a todos. 

Eu que sou pessoa que gosta de polémicas, como podes comprovar aqui, só para dar um pequeno exemplo, dei por mim a pensar no tanto que incomoda o mundo quando um casal tem uma diferença de idades superior ao que a sociedade determina. Como se existisse um padrão de sucesso, que nos levasse a afirmar que devido ao teu namorado ou namorada ter mais 20 anos do que tu fosse impossível que fossem felizes. 

A minha irritação com este tipo de preconceito nem se prende com a possibilidade destas pessoas terem ou não razão no que dizem, mas por se acharem no direito de dizer aos outros o que fazer das suas vidas e a quem devem ou não entregar o seu coração. Eu própria, não sou melhor do que ninguém, e tenho opiniões sobre a probabilidade de sucesso das relações que conheço. Nalgumas acredito, noutras nem tanto e pelos mais infindáveis motivos, onde a idade é das últimas coisas a ter em linha de conta. A diferença é que não me ponho a "vender" a minha verdade aos envolvidos, como se fosse a pessoa mais indicada para decidir por eles. 

Além disso, vamos lá pensar em conjunto, quantos casais, com a mesma idade ou na mesma faixa etária, namoram, casam, têm filhos, compram casa e cumprem todos os supostos requisitos da sociedade para passar toda uma vida juntos, terminam com um divórcio ao fim de uns quantos anos de aparente felicidade? Apesar de ninguém começar uma relação a pensar no seu final, a verdade é que todos sabemos que existe uma forte possibilidade de que esse dia venha a chegar. Especialmente, quando perdemos alguns dos factores sociais e económicos que levavam a que muitos casamentos durassem até à cova, mesmo quando os seus intervenientes já não se sentiam felizes na relação. 

Nos nossos dias, ainda existe, mas serão cada vez menos os casos e todos almejamos viver felizes com a pessoa que escolhemos ter ao nosso lado. Portanto, quando alguém se apaixona por uma pessoa mais velha, também é possível que não seja para sempre, mas valerá sempre a pena viver esse amor enquanto for bom para ambos. Porque, no final, é o que vivemos de espectacular que nos fará sorrir e sentir que vivemos plenamente e não nos limitamos a existir. 

Outra questão importante, quando analisamos este tema das idades, é a recorrente diferença com que avaliamos a situação mediante o género da pessoa mais velha. Se for um senhor de meia-idade (ou mais) que se passeia com uma menina de 20, o fulano é o maior e anda a gozar a vida. Ao passo que se estivermos a falar de uma senhora de 40 ou 50 que namora com um gato de 20, cai o Carmo e a Trindade! A velha não tem vergonha da figura que anda a fazer, anda a tentar parecer uma jovenzinha sem noção das responsabilidades. O único factor comum desta equação é a de que os jovens envolvidos têm sempre uma motivação material para se envolverem com alguém mais velho. 

Como se não fosse possível alguém mais novo conhecer alguém tão interessante, por tudo o que a experiência de vida já lhe deu, tão estimulante e fascinante e se apaixonar, ainda que a pessoa esteja uns quantos degraus à frente nesta coisa da idade. Não sou uma inocente, não penses. Sei que existem pessoas que o fazem por mero interesse, seja por dinheiro ou por projecção mediática ou outro qualquer factor externo ao amor. No entanto, não acredito, de forma alguma, que seja uma regra a aplicar a todos os casos. 

O que achas deste assunto? Acreditas em relações onde existe uma grande diferença de idades? Ou será que até já viveste alguma?? 

2 comentários:

  1. Tenho casos na família de casais com uma diferença de idades relativamente grande (homens mais velhos do que as parceiras), e posso dizer que nunca foram tão felizes. A maioria dos relacionamentos com diferença grande que conheço (só conheço a modalidade homem mais velho, mulher bem mais nova) é por amor, são relacionamentos saudáveis e felizes.

    Eu própria, ainda há muito pouco tempo, andava apaixonada por um homem mais velho do que eu 15 anos, ele é que não se interessou por mim e preferiu uma mais da idade dele...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu confesso que conheço casos por amor e outros por mero interesse. No entanto, como já percebeste, não gosto de colocar rótulos nas pessoas nem me acho no direito de julgar os outros pelas decisões que só a eles diz respeito.
      Pela minha parte, costumo interessar-me por homens mais velhos, embora as diferenças nunca tenham ido além dos 10 anos. Regra geral, são pessoas mais interessantes e com mais para partilhar.

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!