segunda-feira, 7 de setembro de 2015

#Pessoal - Coisas que marcaram a minha infância


Num dos grupos onde divulgo o meu blog, foi lançado o desafio de fazermos um post colectivo sobre o mesmo tema. A coisa foi a votos e este tema que vos trago hoje foi o que venceu. A infância e o que mais nos marcou nessa fase de inocência e tantas brincadeiras.

Antes de dar início, gostava de referir que a infância é uma fase de descoberta e onde muito do que somos se molda e começa a ganhar forma. E isso acontece pelos objectos, pelas brincadeiras, pelas músicas mas, acima de tudo, pelas pessoas que nos marcam nessa época decisiva. Eu tive a sorte de ter tido um avô fantástico, que me ensinou tanto e de quem morro de saudade, e uns vizinhos espectaculares, que sempre me deram imenso carinho nesta fase. A eles, e aos meus pais como é óbvio, devo muito do que hoje sou e guardarei sempre um lugar especial na minha memória e no meu coração.

Agora vamos lá à lista, que é para isso que cá estão, não é mesmo?
 
1 - Barbies

 
Esta foi a grande paixão da minha infância. As bonecas mágicas com as quais brincava horas infinitas, com amigas ou mesmo sozinha. E este fascínio começou bem cedo, posso vos dizer. Os meus pais contam que, quando me levavam com eles ao supermercado, sempre que não sabiam de mim, era certo e sabido que me encontravam no corredor dos brinquedos, vidrada em todas aquelas bonecas. Queria levar uma de cada para casa. Claro que não fui bem sucedida nesse desejo, mas consegui juntar uma colecção considerável. O que vêm na foto são as que estão vestidas com um conjunto de vestidos representantivos de diversos países do mundo. Faltam aquelas que ainda estão nas caixas com que chegaram a minha casa. Gosto tanto delas que, numa altura em que ando a vender o que tenho em casa e já não uso, não consigo me desfazer delas. É mais forte do que eu e se pudesse ainda hoje comprava destas bonecas para juntar às que já tenho. Dá para acreditar??
 
2 - Uma Aventura
 
 
Já nessa altura era viciada em livros. Um hábito que me foi estimulado na escola e alimentado em casa. Lia muita coisa, própria da idade, mas o que mais gostava eram os livros Uma Aventura, da Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. Vibrava com as aventuras daqueles meninos que se metiam nos maiores sarilhos, descobriam e aprendiam imensas coisas e acabavam por sair sempre airosos no fim. Mais uma vez, não me consigo desfazer dos livros que ainda tenho desta colecção. Mas esse é um problema que tenho com livros no geral, confesso.
 
3 - Navegantes da Lua
 
 
Ai, como eu gostava destes desenhos animados! Seguia com entusiasmo, episódio atrás de episódio e sabia-me sempre a pouco. Claro que gostava da Bunny, mas tinha um fraquinho pela mau feitio (identificação, talvez) da Navegante de Marte e uma autêntica paixoneta pelo Gonçalo/Mascarado. Sempre gostei de super-heróis, o que mais posso dizer?
 
4 - Bollycao
 
 
Este bolo fazia parte da rotina dos meus dias. Sempre que a minha mãe me ia buscar à escola, passava pela mercearia da nossa rua e, enquanto escolhia o que precisava para o jantar, lá tinha de me comprar um Bollycao para o lanche. Que, regra geral, nem chegava à porta da mercearia. E os cromos do "Tou" eram uma loucura. Ainda tive uns quantos que ficaram perdidos nos anos, mas não na minha memória. Acho até que se a Panrico lançasse os cromos novamente íamos ver muitos adultos a comer Bollycao para recuperar os cromos perdidos. Fica a ideia!
 
5 - Spice Girls
 
 
É verdade, quando surgiram estas meninas, fui uma grande fã delas. Tinha todos os CD's, sabia as músicas de cor, conseguia identificar a voz de cada uma e devorava todas as revistas onde elas apareciam. Nas férias, juntava-me com as amigas a coreografar as músicas e fazíamos verdadeiros concertos ao som de Spice Girls. Devíamos fazer cá uma figura, mas divertíamo-nos à grande!
 
6 - Quem é Quem?
 
 
Sempre gostei de jogos dos mais diversos tipos e tive a sorte de ter tido alguns ao longo da infância. No entanto, nenhum me divertia mais do que este. Era capaz de ficar horas a jogar. Chateava toda a gente para jogar comigo. Era uma autêntica chata. Mas o jogo sobreviveu até hoje, embora tenha algumas mazelas de tanto ter sido usado. Mais uma das relíquias que guardo com carinho e saudade de uma época que não volta e na qual éramos felizes sem sequer o saber.  

4 comentários:

  1. Bem, tivemos as mesmas coisas na infância, também temos quase a mesma idade... O nosso tempo meu... O nosso tempo é que era! Daqui a 10 anos os putos deste tempo vão fazer um post igual a este e vais ver só a tristeza que vai ser...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me quer parecer que não têm coisas tão giras como nós tínhamos. Mas pode ser saudosismo a falar... lol

      Eliminar
    2. Faz uma lista mental do pessoal do meio-final dos anos 90 e dos ´00:
      Daqui a 10 anos, esse pessoal:
      No meu tempo:
      Telemóvel XPTO com televisão, gps, frita batatas e transforma-se num transformer.
      PS2,3,4, Xbox, wii, psp, ps não sei quê, gameboy 3ds, ...
      Pokemon, digimon e mais mons, beyblades, Phineas e Ferb (omg, odeio!!)
      sim, até os filmes da Disney estão a baixar totalmente de qualidade... Bem que os tentam reinventar, agora com actores reais e tudo (como é o caso da Cinderela), bom filme por acaso, mas... DO NOSSO TEMPO! REINVENTADO!
      Has-de ver quantas coisas andam a reinventar agora, porque agora há pouco onde se agarrar, os telemóveis dos putos agora, "smartphones" são mais smart que eles próprios!
      IPods, Iphones, Itretas, ...
      No meu tempo os telemóveis tinham teclas de 1 a 9, asterisco, cardinal e pronto!

      Eliminar
    3. Vou ficar atenta aos jovens de hoje para ver a lista deles daqui a 10 anos ;)

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...