expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

#Pessoal - Amigos a tornarem-se adultos


Até parece mentira, mas os putos tresloucados que sempre conheci, de repente, ou assim me pareceu, tornaram-se em pessoas responsáveis que vão trabalhar, com relações estáveis e, imagine-se, com filhos a caminho!
 
Há dois anos atrás, quando saí da terrinha para ir morar a sul, deixei um grupo de amigos que parecia ter ficado algures na adolescência. Não estou a falar de todos, como é óbvio, mas grande parte destes rapazes queria era passar o tempo uns com os outros a jogar consola e a fumar cigarros. E aos fins de semana ir beber uns copos e engatar umas gajas. Pouco mais do que isto era a vida deles. Poucas responsabilidades. Emprego nem vê-lo, carta de condução não existia porque ninguém lhes escrevia, relações curtas, instáveis ou inexistentes.
 
Neste momento, vejo que se estão a tornar nuns homens. Assumiram os seus empregos com uma responsabilidade que lhes desconhecia. Já têm carta e carro. As relações são levadas a sério e até o mais tresloucado dos meus amigos já vai ser pai. O mais lunático emigrou e vive com a namorada. O mais preguiçoso já trabalha e tirou a carta. Enfim, um mar de improbabilidades que foram ganhando forma ao longo destes dois anos e que parecem terem vindo para ficar.
 
Sou obrigada a concluir que, de facto, deve ser mesmo verdade aquela história de que os rapazes amadurecem mais tarde do que as raparigas. Que são adolescentes até depois da idade oficial para o ser. Mas que, apesar disso, o momento de crescer chega e se tornam adultos, sem perder a loucura saudável e os laços de amizade que sempre os uniram.

 
É do conhecimento geral que sou uma admiradora da amizade masculina e que a maioria dos meus amigos são homens. No entanto, no primeiro lugar deste pódio está a melhor amiga que algum dia tive e que tem sido companheira de muitos momentos, histórias e gargalhadas ao longos destes dez anos. A amiga que espero que se sente comigo no banco do jardim, quando formos velhinhas, a cortar na casaca de tudo e de todos. Ela de cabelo cor de rosa choque e eu de cabelo roxo. Essa talvez tenha sido uma das melhores pragas que me rogaram, devo  dizer.
 
Pois que é essa amiga do coração que hoje vai trazer ao mundo mais uma princesa, de seu nome Alicia. A esta hora já terá saído cá para fora e desejo que seja sempre uma fonte de alegria e de amor para os que a rodeiam.
 
Alicia, meu anjo, prepara-te para todos os teus tios tolos que os teus pais vão colocar na tua vida. Não só os de sangue, que já não são poucos, mas os outros, como eu, que são doidos, espalhafatosos e meio apanhados do clima. Estamos todos à tua espera para te encher de carinho e de amor!

4 comentários:

  1. Nem me digas nada, esse é um dos desabafos no crónicas que ando à uns tempos a escrever e até acho que já fiz um a mencionar a passagem do tempo, mas é mesmo. Tenho amigas da escola, e agora que penso nisso já passaram 10 anos desde que as conheci, e estou a falar das mais "recentes"! E é verdade... casados, com filhos, com carro, com empregos... E eu? Aqui sozinha, desempregada, "aleijada", com dois gatos, sem carta (e paguei por metade dela, tinha o código todo feito e 5 aulas práticas), sem carro, nem sequer bicicleta tenho!
    Não sei mesmo...
    Mas se me perguntares "queres estar casada e ter filhos?" Eh pah. NÃO! Obrigada!
    Mas pah... a carta e o carro faziam mesmo jeito!! LOOL xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, como a carta e o carro tenho (e já me dá despesas a mais, este último), a parte dos filhos e do casamento também dispenso. Agora o que me dava mesmo jeito era um trabalho para não andar sempre a contar trocos!

      Eliminar
    2. Mesmo com trabalho, a não ser que nos chamem para um trabalho em que nos paguem acima da média (o que resulta de mais impostos para pagar) estamos sempre a contar os trocos. A diferença é ter mais meia dúzia ou menos meia dúzia para contar... Uff...

      Eliminar
    3. No meu caso, que não tenho subsídios nem apoios do Estado, olha que faz toda a diferença! Como não desisto, sei que o meu trabalho vai chegar :D

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!