expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

#Livros - O Bicho-da-Seda, de Robert Galbraith



Sinopse
Quando o escritor Owen Quine desaparece, a sua mulher contrata os serviços do detective privado Cormoran Strike. De início pensa que o marido se ausentou por uns dias - como já acontecera anteriormente - e recorre a Strike para o encontrar e trazer de volta a casa. No decorrer da investigação, torna-se claro que o desaparecimento do escritor esconde algo mais.

Quine tinha acabado de escrever um romance onde caracterizava de forma perversa quase todas as pessoas que conhecia. Se o livro fosse publicado iria certamente arruinar algumas vidas - pelo que haveria várias pessoas interessadas em silenciá-lo. E quando Quine é encontrado, brutalmente assassinado em circunstâncias estranhas, começa uma corrida contra o tempo para tentar perceber a motivação do cruel assassino, um assassino diferente de todos aqueles com quem Strike se tinha cruzado...


Opinião
Depois de arrebanhar o anterior, Quando o Cuco Chama, do qual já aqui vos falei, não consegui mais aguentar a curiosidade e corri para comprar o segundo livro, O Bicho-da-Seda. É um mal que me assola, enquanto fico na vontade de conhecer uma história ainda me aguento, mas assim que coloco um pé no enredo fico presa e morta de curiosidade. Mal podia esperar para saber que mais aventuras esperavam o detective Cormoran Strike e a sua assistente, Robin. E posso assegurar que não desiludiu nem ficou nada atrás do primeiro sucesso, bem pelo contrário.

Neste segundo livro, J. K. Rowling, sob o pseudónimo de Robert Galbraith, leva-nos por mais um passeio pela cidade de Londres e pelos meandros do mundo literário, repleto com os escritores excêntricos, de sucesso ou aspirantes, agentes frustrados e editores problemáticos. Uma história em constante movimento, que nos tira o fôlego tal é a ansiedade de descobrir o culpado de tão brutal assassínio e onde são explorados o preconceito em relação às mulheres poderem ser boas escritoras, o desespero pelo sucesso a qualquer preço e a enorme competitividade entre autores.

Tal como já o fizera anteriormente, deixa-nos juntar as pistas e quando pensamos que já sabemos quem é o culpado, eis que descobrimos que afinal não sabíamos nada. Como sempre, Strike percebe do assunto bem mais do que qualquer um de nós e revela-nos a verdade acerca do que uma mente extremamente perturbada pode fazer.

Outro pormenor de elevado destaque, está relacionado com as citações que abrem cada um dos cinquenta capítulos do livro. Numa primeira leitura não se lhes dá grande importância porque estamos concentrados na história, cheios de vontade de saber mais, de descobrir a solução para o mistério. Já numa segunda leitura, com mais calma e ponderação, com a capacidade analítica mais aguçada, percebemos o quanto cada um desses excertos de outras obras literárias estão relacionados com o próprio capítulo onde se inserem.

Com isto tudo, só posso dizer que não vejo a hora que seja lançado o terceiro!

"Mas não conhecia outra maneira de se comportar; era parte de um código de ética pessoal breve mas inflexível que seguira em toda a sua vida adulta: fazer o trabalho e fazê-lo bem."

Podem encomendar o vosso exemplar aqui, com portes gratuitos.

Sem comentários:

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!