expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Ser (mal) atendido no Fórum Montijo


Ontem, depois de mais um dia de trabalho, decidimos, eu e a minha colega, ir jantar ao acima referido shopping e comprar um telemóvel de gente grande, como ela diz. Note-se que ela ainda não tinha aderido a esta coisa do touch screen e dos smartphones.

Assim sendo, como ela estava em pulgas, decidimos ir à Worten. Rodámos os expositores de telemóveis um bom bocado e fomos totalmente ignoradas pelos funcionários. Mas desenganem-se se pensam que foi só este o motivo do título tão simpático que escolhi hoje...

Depois deste triste episódio, fomos ver a loja da Nos que estava com grande fila e, portanto, seria difícil sermos ajudadas. Passámos à próxima. The Phone House. Aqui, o rapaz perguntou se precisávamos de ajuda mas limitou-se a dizer que o modelo que ela tinha pensado já não existia e que, provavelmente, seria exclusivo da Vodafone.

Já na Vodafone, novamente ignoradas porque o rapaz estava mais interessado no hambúrguer que queria ir buscar à restauração. Como a fome já apertava, passámos pela Worten Mobile, tirámos a revista para nos servir de inspiração durante o jantar.

A escolha do jantar recaiu na Pizza Hut e o atendimento não mostrou melhorar. Sentámos e esperámos. Sem qualquer palavra de qualquer funcionário, ficámos a ver o funcionário da nossa zona de um lado para o outro a atender clientes e receber pagamentos, enquanto a funcionária da outra zona ia levantando as mesas vazias, sem se mostrar minimamente preocupada com os clientes que esperam mesmo ao lado. O espírito é " se não é a minha zona, não quero nem saber". Quando o rapaz lá conseguiu nos vir atender, nem se dignou a proferir um simples pedido de desculpas pela espera. Isso não interessa nada. Se queres comer, esperas e é se queres. Para cúmulo, até para pedir a conta foi difícil. Extraordinário.

No final do jantar, lá retomámos a saga do telemóvel. Voltámos então à Worten Mobile, onde a rapariga se mostrou minimamente disponível para nos atender e responder às nossas questões. Equipamento escolhido, lá foi a moça procurar o dito. Quando finalmente o encontrou, tratou de abrir a caixa para colocar o "bicho" a funcionar e, com muita habilidade, conseguiu que este aterrasse directamente no chão da loja. Pensam que se dignou a ir buscar outro? Qual quê! Olhou atenciosamente e deve ter considerado que estava bom e pretendia prosseguir com a compra do mesmo telemóvel que tinha acabado de se esbardalhar no chão à frente dos nossos olhos! Menos mal que a minha colega lá conseguiu encontrar um defeito para não se negar simplesmente a levar aquele.

E é assim, desta forma tão eficiente e pro activa, que se trabalha em Portugal. Eu até compreendo que receber salários miseráveis não motiva ninguém a ser o funcionário do mês. Contudo, incomoda-me profundamente esta acomodação, esta coisa de se contentar em ser medíocre, por vezes, até pior que isso. Porque estas pessoas, tão habituadas que estão a proceder assim, dificilmente terão a capacidade de se tornarem melhores, assim, de um dia para o outro. E são estas pessoas que me fazem pensar nas milhares que estão no desemprego, apenas e só, à espera de uma oportunidade para agarrarem com unhas e dentes um qualquer emprego remunerado. E também são estas pessoas que me fazem compreender porque motivo tão poucos patrões renovam contratos.

7 comentários:

  1. No outro dia aconteceu-me um episódio de "se não é a minha zona, não quero nem saber" na Perfumes & Companhia... mas eu perdoo-os porque estavam com desconto de 20% no meu perfume favorito :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah pois, só mesmo assim para fechar os olhos a uma coisa dessas lol :)

      Eliminar
  2. Que raiva me deu o teu relato (muito bem escrito) mas fez-me lembrar as cenas pelas quais já passei... Eu agora não perdoo. E também sempre disse o que disseste e mais, já disse na cara de um palhaço: "Estás a roubar o lugar a quem realmente quer trabalhar e faça bem este trabalho oh seu macaco!", pah, teve de ser. DETESTO profundamente falta de profissionalismo e mais então se vier da parte de pessoas mais velhas! Os putos pronto, levam também por tabela, mas são uns incompetentes que não sabem o que é a vida, sabem só o que é escolinha (e então agora de férias vê-se todos os meninos da mamã que nunca sequer limparam a casa, quanto mais trabalhar), agora, pessoal dos seus 30s/40s? Mal educadas, falta de profissionalismo, mal criadas? Não há perdão!
    Por tanta gente ter preguiça em escrever no livro de reclamações que isto anda como anda...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E por incrível que pareça, cada vez são mais as pessoas assim, incompetentes. Não dá para acreditar.

      Eliminar
  3. Que raiva me deu o teu relato (muito bem escrito) mas fez-me lembrar as cenas pelas quais já passei... Eu agora não perdoo. E também sempre disse o que disseste e mais, já disse na cara de um palhaço: "Estás a roubar o lugar a quem realmente quer trabalhar e faça bem este trabalho oh seu macaco!", pah, teve de ser. DETESTO profundamente falta de profissionalismo e mais então se vier da parte de pessoas mais velhas! Os putos pronto, levam também por tabela, mas são uns incompetentes que não sabem o que é a vida, sabem só o que é escolinha (e então agora de férias vê-se todos os meninos da mamã que nunca sequer limparam a casa, quanto mais trabalhar), agora, pessoal dos seus 30s/40s? Mal educadas, falta de profissionalismo, mal criadas? Não há perdão!

    ResponderEliminar
  4. Infelizmente há muito mau profissional em Portugal. Em todas as áreas. Às vezes fico chocada com certos relatos, como o teu, e situações que já presenteei. As pessoas hoje em dia não estou para se chatear a trabalhar. É de lamentar isto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que é de espantar porque com a falta de emprego que há, seria de esperar que as pessoas se agarrassem com unhas e dentes e dessem o seu melhor...

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!