expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

domingo, 2 de março de 2014

A Gaiola Dourada




E como prometido aqui vos venho deixar a minha modesta opinião a respeito do filme de que tanto se falou no ano passado. A Gaiola Dourada. O retrato dos portugueses que emigraram para países como a França há mais de 30 anos.
A minha família encontra-se emigrada em quase todos os pontos do planeta e Paris não é excepção. Lá se encontram os meus tios e que por lá permanecem apesar de terem herdado duas casas em Portugal. Talvez por esta coisa tão portuguesa de criar raízes em países que não são os nossos ou por as expectativas estarem muito elevadas devido ao tanto que se falou sobre este filme e a temática que o envolve não me senti surpreendida em parte alguma do enredo. É certo que também não desiludiu.
A cena da casa de fados é muito bonita e acho deliciosos os pormenores que o realizador captou - da casa onde nasceu e cresceu, certamente - e que retratam tão bem as coisas às quais os portugueses, mesmo longe da sua pátria, continuam a admirar e utilizam como formas de disfarçar a saudade que sentem do seu sol, do seu chão, da sua língua.

4 comentários:

  1. Quem viu o filme e tem família emigrada noutros países, consegue certamente identificar-se com muitas das situações retratadas no filme. Um beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo isso, minha linda!
      Beijinho e boa semana! *

      Eliminar
  2. Já o vi há uns meses e gostei. :)

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!