expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

#Livros - Fortaleza Digital, de Dan Brown


 
Sinopse
Quando o ultra-secreto e invencível descriptador da NSA, o Crivo, se depara com uma mensagem indecifrável criada por um «anjo caído» da própria agência, o director de operações recorre à brilhante criptógrafa Susan Fletcher e ao seu noivo, um professor de Literatura, para o ajudarem a desvendar o mistério.

Qual será a natureza do terrível código que tomou a NSA como refém? E terá David Becker êxito na sua demanda por um misterioso anel?

Apanhada numa vertiginosa rede de secretismos e mentiras, Susan tenta desesperadamente salvar a agência em que acredita e, mais tarde, a própria vida e a do homem que ama.

Mas será essa a resposta para a segurança universal?

Chegando o momento da verdade , «quem guardará os guardas»?
 
Opinião
Não é segredo para ninguém que gosto muito dos livros de Dan Brown. Inclusivamente, já aqui vos falei deste autor quando li o último livro do autor, o Inferno. No entanto, este livro já andava pelas minhas estantes há algum tempo sem que tivesse despertado o meu interesse. Isto porque apenas conhecia o autor dos seus livros com Robert Langdon como protagonista e tinha dúvidas de como seria sem essa âncora nas suas histórias.

Dúvidas tolas, posso vos já dizer. Claro que continuo a gostar muito dessa personagem fantástica. Mas garanto que este livro é tão interessante e com tanto assunto como todos os outros que li. Atrevo-me a dizer que é até mais actual do que todos os restantes livros seus que li. Isto porque, apesar de ter sido escrito em 1998, ou seja, há mais de 15 anos, neste livro fala-se do dilema da nossa sociedade entre o direito que todos temos à privacidade e até onde estamos dispostos a perder essa privacidade para que nos protejam de ameaças, como o terrorismo.

Neste livro ficamos a conhecer uma Organização Governamental norte americana de espionagem electrónica, que foi praticamente desconhecida do grande público durante muitos anos. Ali trabalhavam os melhores criptógrafos que descodificavam mensagens que poderiam constituir uma ameaça para os Estados Unidos. Fossem ameaças ao Governo ou aos seus cidadãos.

Desta forma, ficamos a conhecer um pouco mais sobre a história da criptografia e algumas técnicas famosas. Mas o mais importante é que nos deixa a pensar. A pensar em como, com tantos perigos que nos cercam, cada vez temos menos privacidade e, na maioria das vezes, nem nos importamos, desde que isso sirva para nos proteger.

No entanto, a grande questão por trás deste livro é precisamente quem controla as pessoas que tomam conta de nós e dos nossos segredos? Com tamanho poder nas mãos, quem os vigia e garante que agem sempre com as melhores intenções? Como podemos ter a certeza que a sua maior preocupação é proteger o mundo dos maus da fita? Dá que pensar, não é mesmo? Afinal, quem guardará os guardas?

"Os pensamentos de Susan estavam, no entanto, muito distantes das implicações políticas do programa. Estava ainda a esforçar-se por compreender a sua existência. Passara a vida a decifrar códigos, negando firmemente a possibilidade do código absoluto. Não há códigos indecifráveis... O Princípio de Bergofsky! Sentia-se como um ateu que repentinamente se visse face a face com Deus."

Para que fiquem a pensar no assunto, como eu, podem encomendar o vosso exemplar aqui, com portes grátis.  

2 comentários:

  1. "No entanto, a grande questão por trás deste livro é precisamente quem controla as pessoas que tomam conta de nós e dos nossos segredos? Com tamanho poder nas mãos, quem os vigia e garante que agem sempre com as melhores intenções? Como podemos ter a certeza que a sua maior preocupação é proteger o mundo dos maus da fita? Dá que pensar, não é mesmo? Afinal, quem guardará os guardas?"

    Gostei especialmente dessa parte. Eu tenho TODOS os livros do Dan e sempre o adorei. Esta história em particular li + ou menos na altura em que saiu o código de DaVinci, já lá vai uns bons anos e já não me lembro bem, mas voltarei a reler um dia.

    Seja como for gostei bastante da tua apreciação, tens jeito para critica literária ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma das coisas que gosto neste autor é que nos deixa sempre a pensar. E este tem um tema super actual apesar de ter sido escrito há tanto tempo.

      Quanto às minhas qualidades de crítica literária, é simpatia tua ;)

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!