expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Ser Portugal - Agora ou Nunca I




Hoje, joga-se a partida definitiva para Portugal permanecer neste campeonato da Europa. Como podem ver no título, coloquei a numeração romana correspondente ao número 1. Isto porque acredito com todo o meu ser que esta será a primeira de muitas, dado que depois desta todos os jogos são definitivos e obrigam à vitória para passar à próxima fase.

E não me cabe na cabeça a possibilidade de nós não estarmos lá. É impossível como era no dia 13 de Junho. Porque com este grupo que nos calhou, talvez o mais fácil de sempre neste tipo de competição, seria impensável não ficarmos no primeiro lugar da tabela. 

Dois empates é coisa que me deixa com dores no peito e taquicardia. Ainda por cima com selecções como as da Áustria e Islândia. Temos jogadores brilhantes, cheios de talento e ganas de vencer. Como já ouvi muita gente comentar, alguns deles assistiram, como nós, à euforia do Euro 2004, em Portugal, e sentiram-se quase a tocar naquela Taça, que se nos escapou por entre os dedos. 

Parece-me impossível que estes 23 jogadores eleitos entre os melhores não sintam esta vontade desmedida de presentear o seu povo com o galardão que falta para sermos considerados uma verdadeira potência no futebol. 

Se formos a ver bem, nada disto nos paga as contas ao fim do mês, nem dará emprego a quem não tem, ou resolverá os problemas de saúde de ninguém. Todos sabemos disso. O país tem problemas sociais e económicos bem mais graves e importantes. 

No entanto, como já disse na semana passada, a possibilidade de sermos campeões da Europa enche-nos o peito de alegrias tamanhas e renova-nos a esperança. Afinal de contas, sempre fomos grandes. Construímos um império, demos mundos ao mundo, inventámos objectos e palavras e tantas coisas que ficam na História e jamais serão esquecidas.

Hoje, todos nos olham como se fôssemos pequenos e insignificantes. Os parentes pobres duma Europa elitista. Em tudo o resto, Economia e coisas que tal, assim seremos ainda por uns bons anos, como qualquer pessoa realista consegue constatar. Ah, mas no Futebol não existem realismos capazes de matar os nossos sonhos! Porque a bola é redonda e em 90 minutos tudo é possível. 

Assim sejamos capazes de agarrar o momento de glória que está aos nossos pés e torná-lo memorável! Apesar de todos os revezes, eu acredito. Antes do primeiro jogo falei de esperança e saudade, como conceitos tão nossos, tão portugueses. Esqueci-me que sempre tivemos de atravessar um cabo das tormentas para chegar a bom porto. E é exactamente isso que acontecerá hoje. O Adamastor será vencido e Portugal voltará a fazer História! Vocês também acreditam?? 


Sem comentários:

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!