expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Bloqueio criativo ou auto-bloqueio?




Existem momentos em que a criatividade nos abandona e não surge inspiração que nos salve. Já vivi alguns momentos assim, para mal dos meus pecados, e quem paga a conta é o blog que sofre com a falta de actualizações, de novos assuntos, novos posts.

Também já me aconteceu ficar sem ligação à Internet e por isso ficar afastada por uns meses deste espaço que tanto prezo. Para alguém, como eu, que gosta efectivamente de tudo o que esta ligação permite e que utiliza de tantas e variadas formas, foram momentos difíceis e que não pretendo repetir tão cedo.

No entanto, existe outro tipo de problemas que, por vezes, leva a que o blog fique um pouco ao abandono ou com posts menos elaborados ou textos menos interessantes. Refiro-me aos momentos em que nos bloqueamos a nós próprios.



Pode ser algo consciente, quando é possível perceber o que se passa na nossa cabeça, ou pode ser algo que nem tomamos em atenção e que pode ser confundido com o tal bloqueio criativo. Pela parte que me toca, e desde que este blog se tornou do conhecimento de gente que me conhece, já "sofri" de  ataques conscientes de bloqueio.

O anonimato total, que vivi nos primeiros tempos, permitia-me escrever tudo o que me passava pela cabeça, sem censuras e sem pensar em consequências. Como os malucos, estão a ver? Agora, há assuntos que não tenho vontade de partilhar e prefiro guardar para mim. Outros simplesmente não quero pensar neles, não os quero explorar e por isso não escrevo. Mas penso. E como penso, esses temas não permitem que me liberte e escreva sobre outras coisas.

É o que acontece actualmente. Um assunto, daqueles com pernas e boca, não pára de invadir os meus pensamentos. Sempre que me distraio, lá vem ele, sem que consiga controlar. No entanto, não tenho vontade de explorar ou alimentar a coisa. É daquelas situações em que pensar só atrapalha. Que flua, que aconteça como tiver que ser, se tiver de ser. 

Já estou cansada de pensar e procurar soluções para milhentos problemas, alguns dos quais sem solução aparente ou imediata. Apetece-me sentir, apenas. Ser surpreendida pela vida. Viver o momento sem pensar no amanhã. Será boa ideia?

E a vocês, também vos acontece destes bloqueios repentinos? O que manda embora a criatividade e a vontade de produzir conteúdos para os vossos blogs? Contem-me tudo! 

4 comentários:

  1. Acho que se tivesse um blog anónimo iria escrever dez vezes mais do que escrevo no blog. Estou com bloqueio neste momento mas é sobretudo por não poder exprimir-me como quero e sobre o que quero. É um problema antigo e já o abordei lá no estaminé mas sei que não vou fechar o blog, vou simplesmente levar ao meu próprio ritmo. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já passei pela experiência ao início e é muito bom escrever assim, sem filtros. Depois escolhi um nome facilmente associado à minha pessoa e fui "descoberta". Também nunca me passou pela cabeça fechar o blog, gosto demasiado deste espaço e sinto que, tal como tu, é preferível ir ao som do meu próprio ritmo! ;)

      Eliminar
  2. Sofro muitas vezes de bloqueios desses :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já não estou sozinha nesta coisa dos bloqueios! Estamos juntas ;)

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!