expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

O homem da minha vida


 
E pronto, é triste, eu sei. Ou eu ou ele nascemos na data errada e portanto tornou-se impossível o momento do nosso encontro. Uma pena. Principalmente, quando penso que o desgraçado do cancro venceu a batalha contra o meu querido Patrick Swayse.
 
Mas, ainda assim, e apesar de todas as imagens dos últimos anos que não mostram este homem como aqui está representado, é mesmo esta a minha memória mais antiga e a forma como o recordo sempre. Lindo e a esbanjar charme por onde passa e, ainda por cima, a dançar que era uma loucura. Acho que foi por causa dele que me apaixonei por qualquer tipo de dança (logo eu, que sou alérgica a qualquer género de exercício físico). Com um professor como o Johnny Castle, era aluna toda a vida e das aplicadas, podem crer.
 
Sendo assim, aqui me confesso que além do Patrick Swayse ser o homem da minha vida, também o Dirty Dancing é o filme da minha vida. Sou capaz de ver, rever e tornar a rever e ainda ver mais uma vez. Isto vezes sem conta e sem nunca me cansar. Um filme quase da minha idade e que me deixa vidrada como uma menina. Como é possível não gostar dele? Não consigo imaginar!
 

E esta banda sonora então? Nem se fala. I've had the time of my life é tão delicioso como estes dois meninos juntos a dançar. Inesquecível!

Que música escutas tão atentamente



Que música escutas tão atentamente
que não dás por mim?
Que bosque, ou rio, ou mar?
Ou é dentro de ti
que tudo canta ainda?
Queria falar contigo,
dizer-te apenas que estou aqui,
mas tenho medo,
medo que toda a música cesse
e tu não possas mais olhar as rosas.
Medo de quebrar o fio
com que teces os dias sem memória.
Com que palavras
ou beijos ou lágrimas
se acordam os mortos sem os ferir,
sem os trazer a esta espuma negra
onde corpos e corpos se repetem,
parcimoniosamente, no meio de sombras?
Deixa-te estar assim,
ó cheia de doçura,
sentada, olhando as rosas,
e tão alheia
que nem dás por mim.

Eugénio de Andrade


terça-feira, 29 de janeiro de 2013

nada sei...



Não me perguntes,
porque nada sei
Da vida,
Nem do amor,
Nem de Deus,
Nem da morte.
Vivo,
Amo,
Acredito sem crer,
E morro, antecipadamente
Ressuscitando.
O resto são palavras
Que decorei
De tanto as ouvir.
E a palavra
É o orgulho do silêncio envergonhado.
Num tempo de ponteiros, agendado,
Sem nada perguntar,
Vê, sem tempo, o que vês
Acontecer.
E na minha mudez
Aprende a adivinhar
O que de mim não possas entender.

Miguel Torga

Destino secreto


 
E esse destino secreta revela-se, quase sempre a melhor parte da viagem!
E por isso é tãooooooo bom viajar e conhecer mundo e novas culturas e novos rostos e novas línguas...
Um dos maiores prazeres desta vida é entrar num avião, ou num barco ou até mesmo num carro e partir para o desconhecido.
Se fosse uma pessoa rica ou sem qualquer apego às raízes, era isso que fazia. Metia o pé na estrada e partia por esse mundo a fora, sem olhar pra trás.
Quem sabe um dia...
 

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Cavalo à solta



Cavalo à solta

Minha laranja amarga e doce
meu poema
feito de gomos de saudade
minha pena
pesada e leve
secreta e pura
minha passagem para o breve breve
instante da loucura.

Minha ousadia
meu galope
minha rédea
meu potro doido
minha chama
minha réstia
de luz intensa
de voz aberta
minha denúncia do que pensa
do que sente a gente certa.

Em ti respiro
em ti eu provo
por ti consigo
esta força que de novo
em ti persigo
em ti percorro
cavalo à solta
pela margem do teu corpo.

Minha alegria
minha amargura
minha coragem de correr contra a ternura.

Por isso digo
canção castigo
amêndoa travo corpo alma amante amigo
por isso canto
por isso digo
alpendre casa cama arca do meu trigo.

Meu desafio
minha aventura
minha coragem de correr contra a ternura.

José Carlos Ary dos Santos

Nomes que inspiram...


Era mesmo uma parede assim que precisava para inspirar os meus pensamentos.
Com tantos nomes de génios, alguma genialidade poderia tranferir-se para mim própria.
Um caso a pensar, sem dúvida.

domingo, 27 de janeiro de 2013

Beijo na boca


Já vos tinha dito que adoro o Notebook?
Bem, se calhar já... Mas mesmo correndo o risco de me repetir, não consigo resistir a este filme.
Pois que depois de no jantar de ontem ter vindo à baila o assunto "beijos na boca", e de concluirmos que nem todos beijam assim lá muitoooo bem, a revelação mais importante é mesmo de que um bom beijo na boca é de extrema importância!
É verdade que os finalmentes também são importantes e tal e coiso, mas um beijo bem dado, com a intensidade certa e no momento oportuno, é de vital importância para o sucesso dos finalmentes.
E sendo assim, a propósito de beijos, aqui fica a imagem que hoje encontrei. Os beijos mais emocionantes do Diário da Nossa Paixão. Inspirem-se neles ;)

Gangnam Style


E tenho dito!
Agora que já deixou de ser novidade e de nos arrancar umas gargalhadas,
está na hora de passar à frente, ok?
 

O poeta é...


O poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

Fernando Pessoa
 

Até amanhã


Para quem não gosta de aniversários, até que este nem correu mal...
Foi divertido, com malta muito porreira, com os amigos verdadeiros e com muitos copos à mistura!
Obrigada a todos pela noite, meus amores!
Melhor, dadas as circunstâncias, era capaz de ser difícil...
E que os 27 sejam de topos...
Agora é dormir, que amanhã há mais!
Até amanhã, pessoinhas!

sábado, 26 de janeiro de 2013

Boa noite!!!


Estou morta, meus amigos. Depois de uma pequena comemoração em família, seguiu-se um torneio de sueca num café aqui na zona. E o que se esperava ser uma participação curta e que me permitisse descansar para o dia de trabalho que foi hoje, tornou-se uma coisa interminável. Sai de lá com um suado 4º lugar e uma chouriça para cada um. Isto quando já passava das 3 horas da matina! O que me deixou só com umas 4 horas e pouco de sono. Portanto, neste momento, e para conseguir curtir a noite de festa que se avizinha mais logo, preciso urgentemente de dormir!!!! E como tal, é mesmo isso que vou fazer agora.
Enjoy your Saturday night.
Mais logo falamos :)


Ah pois, que neste contexto, sou mesmo muito boa na cama! LOL
(Nos outros contextos, não é assunto para este post :p)

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Happy Birthday to me!!!


Ah pois é meus amigos, já cá cantam 27 aninhos. E olha que nem parece, tão rápido que passou...
Ai como é uma seca fazer anos. Será que alguém me entende? Ou são todos do género que fica muito feliz por mais um ano em cima?
 
Eu cá confesso que não gosto nada disto. E nem é pela coisa de ficar mais velha, pois desde muito novinha que já penso assim. Acho que é mesmo porque nesta altura é quando faço o verdadeiro balanço da minha vida. Qual passagem de ano qual quê. Isso é pras pessoas normais. Eu cá, como gosto de ser diferente, essas ideias estúpidas só me surgem 25 dias depois do ano começar.
 
E apesar do último ano ter sido muito mais produtivo e enriquecedor do que alguns dos anteriores, ainda assim ficou muita coisa por fazer. Longe de mim estar aqui a queixar-me, que nem sou pessoa dessas coisas, mas a verdade é que a única coisa que faltou nos 26 anos foi amor. Foi um ano muito fraquinho em questões do coração. Só uma amizade colorida em 12 meses e nem foi nada assim de extraordinário, devo dizer. Ficou muito aquém das expectativas, que já não eram muitas. Agora pensem.
 
Espero que este ano não me roube nenhuma conquista, que bem preciso dos amigos, e do trabalho e de dinheirinho ao fim do mês. Mas se me trouxesse um amor, era tãooooo bom! Mas tem de ser correspondido, caso contrário, nem vale a pena falarmos nisso. E a incógnita será o regresso a casa (também conhecida por Lisboa) ou a permanência nesta terra onde já fui muito feliz, é verdade, mas onde sinto que estou estagnada, sem perspectivas de evoluir e de desenvolver um futuro promissor.
É esperar pra ver, já sei, mas é bom acreditar que, apesar de todos os problemas que nos rodeiam, este ano pode bem ser um dos melhores.

E como eu gosto do 27!!!!
Feliz aniversário para mim que mereço :)

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Depois...



Ora cá está mais uma das músicas do momento e, embora não seja uma artista portuguesa, é cantada em português que é o que verdadeiramente importa. Pelo menos para mim, importa dado que ultimamente ando mais atenta a esta coisa das canções que passam nas nossas rádios.
Gosto muito desta letra... Depois... Muito bem escrita e com uma mensagem muito interessante, que esta coisa de acabar relações não é pêra doce para ninguém. É verdade que é sempre triste quando uma história termina, mas é extremamente bonito quando se pode dizer que o que ficou para trás foi bonito e vai ficar para sempre na lembrança como algo de bom e importante nas nossas vidas. Infelizmente, nem sempre assim é. Mas ainda assim, existem histórias que nos acompanham uma vida e às quais é sempre bom voltar (na memória, está bom de ver).
E agora que a Marisa Monte está prestes a passar por terras lusitanas, é sempre bom estar a par das novidades desta brasileira tão doce. Alguém vai assistir ao concerto??

um piano...



A esta
mesma
hora
em cada
cerro

um piano
se exalta
na agonia

Tarde
após tarde
cada vez
mais
cedo

nas suas
teclas
pretas
morre
o dia

David Mourão-Ferreira

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Dear boys...


Como podem ver, esta pérola veio directamente do facebook e aqui está perante vós!
A frase é perfeita em todos os sentidos e posso assegurar-vos que o senhor meu pai seria perfeitamente capaz de a dizer em voz alta, isto porque tenho a certeza de que a pensou muitas e muitas vezes ao longo dos anos.
E não por eu ser muito namoradeira, que até nem sou. Mas sim por ser filha única e muito menina do papá.
Imagino o que os pais deste mundo passam nesta vida!

De quem é esta briga?



Afirmas que brigámos. Que foi grave.
Que o que dissemos já não tem perdão.
Que vais deixar aí a tua chave
e vais à cave içar o teu malão.

Mas como destrinçar os nossos bens?
Que livro? Que lembranças? Que papel?
Os meus olhos, bem vês, és tu que os tens.
Não te devolvo - é minha! - a tua pele.

Achei ali um sonho muito velho,
não sei se o queres levar, já está no fio.
E o teu casaco roto, aquele vermelho
que eu costumo vestir quando está frio?

E a planta que eu comprei e tu regavas?
E o sol que dá no quarto de manhã?
É meu o teu cachorro que eu tratava?
É teu o meu canteiro de hortelã?

A qual de nós pertence este destino?
Este beijo era meu? Ou já não era?
E o que faço das praias que não vimos?
Das marés que estão lá à nossa espera?

Dividimos ao meio as madrugadas?
E a falésia das tardes de Novembro?
E as sonatas que ouvimos de mãos dadas?

De quem é esta briga? Não me lembro.

Rosa Lobato Faria

E tudo o vento levou...


Ou quase tudo... O mau tempo dos últimos dias está qualquer coisa de fora dos limites!
Quando ontem parecia estar tudo mais calmo e depois de ter ficado sem luz outra vez por quase uma hora, quando, pensava eu, tudo tinha voltado à normalidade e andava eu por estas bandas entretida no Facebook depois de postar aqui um belo poema de Fernando Pessoa, pois que lá vem mais uma rabanada de vento daquelas que leva tudo à frente e deita por terra um poste da PT.
O que me valeu o resto da noite com electricidade, mas sem Internet... Já não pachorra para tanta chuva e vento e frio! Ainda para mais o meu aniversário aproxima-se à velocidade da luz e se a data já não me deixa por norma muito entusiasmada, com este tempo assim bem que só vou ter vontade de ficar em casa no quente da caminha perdida no meio dos cobertores.
E não pode ser que este ano faço 27 aninhos e como eu gosto muitooooooo deste número em particular, isto tem tudo para ser um ano de topo! Pelo menos, eu assim espero que seja...
Venha de lá o sol!!!!!!!

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Não digas nada



Não digas nada!
Nem mesmo a verdade
Há tanta suavidade em nada se dizer
E tudo se entender —
Tudo metade
De sentir e de ver...
Não digas nada
Deixa esquecer

Talvez que amanhã
Em outra paisagem
Digas que foi vã
Toda essa viagem
Até onde quis
Ser quem me agrada...
Mas ali fui feliz
Não digas nada.

Fernando Pessoa
in "Cancioneiro"

Mãe



Poema à mãe

No mais fundo de ti,
eu sei que traí, mãe

Tudo porque já não sou
o retrato adormecido
no fundo dos teus olhos.

Tudo porque tu ignoras
que há leitos onde o frio não se demora
e noites rumorosas de águas matinais.

Por isso, às vezes, as palavras que te digo
são duras, mãe,
e o nosso amor é infeliz.

Tudo porque perdi as rosas brancas
que apertava junto ao coração
no retrato da moldura.

Se soubesses como ainda amo as rosas,
talvez não enchesses as horas de pesadelos.

Mas tu esqueceste muita coisa;
esqueceste que as minhas pernas cresceram,
que todo o meu corpo cresceu,
e até o meu coração
ficou enorme, mãe!

Olha — queres ouvir-me? —
às vezes ainda sou o menino
que adormeceu nos teus olhos;

ainda aperto contra o coração
rosas tão brancas
como as que tens na moldura;

ainda oiço a tua voz:
Era uma vez uma princesa
no meio de um laranjal...

Mas — tu sabes — a noite é enorme,
e todo o meu corpo cresceu.
Eu saí da moldura,
dei às aves os meus olhos a beber,

Não me esqueci de nada, mãe.
Guardo a tua voz dentro de mim.
E deixo-te as rosas.

Boa noite. Eu vou com as aves.

Eugénio de Andrade
in "Os Amantes Sem Dinheiro"

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Resumo do dia


 
E bem poderia ser o resumo dos últimos dias...
Com as horas de trabalho pelo meio e uma sueca para terminar o dia, o meu dia resume-se a isto mesmo:
frio, vento e chuva.
Volta sol, estás perdoado!!!
 

domingo, 20 de janeiro de 2013

Guia para um final feliz


E é hora de ver o gato do Bradley Cooper!
Para quem, como eu, não tem tempo de ir até ao cinema ou até para aqueles que, dada a crise do momento, não têm condições financeiras para o fazer, aqui fica o link para verem o filme, através do grande site Wareztuga, cuja missão é fazer chegar a cultura a todos.
Agora é pôr o babete para ver este menino...

Hoje ou nunca mais...


Porque
não vens agora, que te quero
E adias esta urgência?
Prometes-me o futuro e eu desespero
O futuro é o disfarce da impotência.

Hoje, aqui, já, neste momento,
Ou nunca mais.
A sombra do alento é o desalento
O desejo o limite dos mortais.

Miguel Torga

Raios parta o temporal!!!


Cá estou finalmente de volta meninos e meninas!
Lamento informar que afinal os meus planos saíram furados.
Foi impossível ir até Lisboa e ainda mais impossível passar por cá durante o dia de ontem.
O temporal veio em força e tornou-se perigoso fazer uma viagem de tantos quilómetros e obrigou-me a ficar pela terriola. E para melhorar a coisa, não tive electricidade durante grande parte do dia e mesmo quando a luz voltou, a Internet não deu o ar de sua graça.
Mas hoje com tudo mais calmo, já estou de volta aqui ao estaminé e os planos lisboetas ficaram adiados até Fevereiro.
Bom Domingo a todos!

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Regresso a casa


Informo desde já que só volto a estas paragens no Domingo. Vou regressar a casa. À minha outra casa, para ser mais precisa.
Constatar como estão as coisas. Tomar consciência se o regresso tem pernas para andar num futuro próximo. Ou se pelo contrário, vai ser mais um projecto a morrer na praia.
Mas nada de preocupações. Só quero desfrutar da minha Lisboa e sentir-me cosmopolita e citadina novamente. Em suma, sentir-me em casa...
E deslumbrar-me com esta vista, pois claro.

 
A cidade mais bonita do mundo, sem margem para dúvidas.
Quem adivinha qual o Miradouro de Lisboa que nos oferece este panorama da cidade? ;)
Bom fim de semana, pessoal! 

Afogados de amor...


Primeiro a tua mão sobre o meu seio.
Depois o pé – o meu – sobre o teu pé.
Logo o roçar urgente do joelho
e o ventre mais à frente na maré.

É a onda do ombro que se instala
É a linha do dorso que se inscreve.
A mão agora impõe, já não embala
mas o beijo é carícia, de tão leve.

O corpo roda: quer mais pele, mais quente.
A boca exige: quer mais sal, mais morno.
Já não há gesto que se não invente,
ímpeto que não ache um abandono.

Então já a maré subiu de vez.
É todo o mar que inunda a nossa cama.
Afogados de amor e de nudez
Somos a maré alta de quem ama.

Por fim o sono calmo, que não é
senão ternura, intimidade, enleio:
o meu pé descansando no teu pé,
a tua mão dormindo no meu seio.

Rosa Lobato de Faria

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Pós-Troika


 
 
Mais 15 portagens??
Será possível que essa gente não se cansa de nos ir ao bolso??
A minha alma está parva!
Quando é que param de nos roubar e começam de facto a andar com isto para a frente?
É que assim só nos enterram ainda mais.
O que nos levará ao fundo ou a optar por fugir daqui enquanto ainda é tempo.
O Pós-Troika até pode existir, mas cada vez mais me convenço que nessa altura poucos portugueses irão habitar Portugal...

Porque o que é nacional também é bom...




Ora cá está mais uma das músicas que se me ficou no ouvido. O que fazer? A música é gira e é engraçada e gosto dela.
 
Agora que ultimamente tenho ouvido a Rádio Comercial la no estaminé, tenho reparado que até se passa alguma música portuguesa. Acho bem. É verdade que é incontornável passar os hits do momento, mas isso não deveria impedir de se passar o que é nosso. Até porque algumas estações repetem esses hits tantas, tantas, mas tantas vezes que até enjoam a malta. Com tanta música neste mundo, não há necessidade de nos massacrarem sempre com a mesma merda (desculpem o termo).
E esta preciosidade é uma das que fiquei a conhecer através da rádio e que, de outra forma, dificilmente teria contacto.
 
Mais uma vez, gosto da Maria Alice dos Virgem Suta! Tenho dito!

de nenhum fruto queiras só metade


Recomeça
Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.


Miguel Torga


quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Boa noite, pessoinhas!!!!




Deixo-vos com uma bela balada, daquelas fofinhas que, sem ter nada de extraordinário, se torna parte de nós. Combinam bem a nossa Lúcia Moniz com este menino, o João Só e os Abandonados, claro. Gosto do nome deles, também combinam.
Agora, depois de uma música calminha, estamos prontos para ir descansar. Vamos embora para a caminha!
Até amanhã :)

Comunista, feminista e ateu


É então isto um livro?



É então isto um livro,
este, como dizer?, murmúrio,
este rosto virado para dentro de
alguma coisa escura que ainda não existe
que, se uma mão subitamente
inocente a toca,
se abre desamparadamente
como uma boca
falando com a nossa voz?
É isto um livro,
esta espécie de coração (o nosso coração)
dizendo 'eu' entre nós e nós?

Manuel António Pina

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Onde encontrá-los???


 
Estou perdidamente apaixonada por estes meninos!
O ideal era mesmo um de cada, mas os pretos já me deixavam muitooooo feliz.
O problema é mesmo descobrir onde os encontrar...
Alguém desse lado sabe? Colaborem pessoinhas!
Falta cerca de uma semaninha para o meu aniversário, por isso cá fica mais uma excelente ideia.
(O número é o 39)

Eu sou...



Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte
Sou a crucificada... a dolorida.

Sombra de névoa tênue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida!

Sou aquela que passa e ninguém vê
Sou a que chamam triste sem o ser
Sou a que chora sem saber por quê

Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou!

Florbela Espanca

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Com todo o respeito!



Entre o caos e o desassossego,
Eixos do mal,
Desordem mundial,
Há tanta gente quilhada.
Com todo o respeito

Andamos por aí
Sempre a mandar vir
Como é que é
Entre a cerveja e o café
Contestatários inatos.
Com todo o respeito

Temos de pagar pelo material de guerra.
Desaparecem os blindados.
A república sabe receber bem,
Gasta milhões que, por acaso, não tem.

O papa deu um grande passo em frente
Até já concorda com a camisa,
Mas só em casos fatais
Com todo o respeito

Este parque automóvel corta a respiração
Muito acima da nossa realidade
Alguém vai ter de pagar
Com todo o respeito

Os centros comerciais engolem a gente
Alguns vão comprar, outros só vão olhar
E há quem consiga roubar
Com todo o respeito

Enquanto os sem-abrigo se vão arrumando, entre
Recordações e algumas mantas,
Outros cuidam da sua aparência
E droga circula à nossa frente
Tanta corrupção neste país,
Arrogância e ganância sempre impunes
E a sopa dos pobres, lá estão!
Com todo o respeito

Os impostos disparam, apertamos o cinto.
Isto é para toda a gente, salvo raras exceções
Até alguém dizer: chega
Com todo o respeito

Falta virem taxar-me pelo ar que respiro,
Pelo passo que dou, cada vez que espirro.
Hão-de arranjar maneira
Com todo o respeito

E tu, meu amor, que gostas tanto de mim
Juraste ser leal, até ao fim.
Tivemos tantos sonhos, fizemos projetos
Alguns tiveram quase sucesso.
Dizias, meu amor, que eu era tudo para ti,
Mas nunca me falaste do teu amante
Só para me evitares o desgosto
Com todo o respeito
Eeeh! Pra me evitares o desgosto
Com todo o respeito

Jorge Palma: Com Todo O Respeito — Letra da música | LyricsKeeper http://lyricskeeper.com.br/pt/jorge-palma/com-todo-o-respeito.html#ixzz2HzmUiTjL

Globos de Ouro


Ainda ando um bocado desactualizada nesta coisa dos filmes do ano e ainda me falta ver uns quantos antes dos Óscares, tenho de admitir. Mas para aquecimento, estive a ver alguns looks nestes Globos de Ouro e a vencedora, até ao momento, foi:

 
Agora venham de lá os Óscares! 

Não disse nada, amor...



Não disse nada, amor, não disse nada:
foi o rio que falou ...com a minha voz
a dizer que era noite e é madrugada
a dizer que eras tu e somos nós.

A dizer os mil rostos e Lisboa
ao longo do teu rosto se te beijo.
À luz de um pombo chamo Madragoa
e Bairro Alto ao mar se te desejo.

Não disse nada, amor. Juro, calei-me:
foi uma voz que ao longe se perdeu.
Cuidei que era Lisboa e enganei-me
pensei que éramos dois e sou só eu.

António Lobo Antunes

Just sense of humor...



domingo, 13 de janeiro de 2013

Querida, acorda!!!



Adeus fim de semana...


Afinal não cheguei a horas decentes ontem à noite...
Já passava das 5h30 da matina quando aterrei na minha cama e estava estoirada.
Foi uma noite divertida e animada e com malta muito fixe.
E hoje foi dia de maratona de compras domésticas. Comecei no Continente, seguiu-se o Lidl e terminei no Pingo Doce.
Os meus pés estão desfeitos depois de tanta corrida aos preços baixos. Ao que a crise nos obriga!
Agora é jantar e depois pôr-me a postos para mais uma Casa dos Segredos.
Amanhã lá começa mais uma semana de trabalho. E o fim de semana passou tão depressa...

sábado, 12 de janeiro de 2013

E hoje... mais borga!!!


Ai que noite fixe a de ontem!
Dancei acompanhada dumas caipirinhas entre amigos, todos eles animados e divertidos e no mesmo cumprimento de onda.
Resumindo, teve-se mesmo bem.
E hoje lá vou eu para mais uma noitada, que o aniversário da Prima não pode passar sem uma comemoração digna e inesquecível.
Lá vou eu para mais uma jantarada entre malta muito à frente (ainda não é desta que começa a dieta), seguida dum pé de dança com uns copitos pelo meio. Mas nada em excesso que hoje sou motorista da menina e portanto não posso entrar em loucuras. O que não impede ninguém de se divertir na mesma, verdade seja dita.
Agora vou torrar mais um bocado os miolos a tentar descobrir o que vestir esta noite. E não me parece que vá ser uma tarefa fácil, agora que o frio trouxe a chuva para lhe fazer companhia.
Mais logo ainda passo cá, caso chegue a horas minimamente decentes.
Divirtam-se e aproveitam ao máximo a vossa noite de Sábado! See you!

Uma das velharias com que me deliciei ontem à noite.
Como é bom dançar estas coisas! ;)

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Som Brasil


E hoje começa mais um fim de semana alucinado da minha vida.
Para esta noite temos nada mais, nada menos do que música brasileira!!! E ao vivo! Que mais posso pedir? Pronto, uma caipirinha também cai sempre bem para acompanhar o ritmo...
E desta vez não há falhas. Só não pode ser até de manhã porque amanhã é dia de trabalho aqui no estaminé.
A única coisa que está a mais é esta chuva que ninguém pediu. Mas pronto, nada é perfeito.
Deixo-vos com uma musiquinha para começar o aquecimento para logo à noite

 
E pensar que já me dedicaram esta música...
Se calhar não foi um elogio... Mas eu gosto dela à mesma.
Até amanhã, gente!

Portugal versus Grécia


Isto é cá uma coisa que me anda a fazer confusão, ainda mais depois de mais um relatório da nossa querida amiga Troika com mais medidas, entenda-se cortes, para alcançarmos os objectivos impostos pelos mesmos.
 
Então vejamos: se nós temos tido uma avaliação positiva até ao momento, se temos conseguido cumprir e, segundo os próprios, estamos no bom caminho; porque precisamos de reforçar a dose de cortes?? Não foram as medidas até agora tomadas suficientes? Outro pormenor que me faz ainda mais confusão, é que sejam sempre os mesmos a pagar. Não contentes em ir ao bolso dos pobres que ganham pouco mais de 600€, agora acham-se no direito de ir ao bolso de todos os portugueses, inclusive aqueles que vivem no limiar da pobreza. Acho inadmissível. E acredito que não sou a única a pensar assim neste País. Como querem que isto ande para a frente, se tiram o poder de compra a toda a gente? Como vão os comerciantes e as indústrias sobreviver a este colapso de economia? E olhem que não sou muito boa com números, mas com tantas medidas estúpidas, acho que até uma criança minimamente inteligente chegava a esta mesma conclusão!
 
Agora voltemos a nossa atenção para os gregos. Eles que estão ainda pior do que nós em termos de divida e ainda longe de se tornarem cumpridores, têm todas as facilidades do mundo neste processo. Só nos resta concluir que este nosso modo pacato de levar com tudo, esta resignação conformada de que temos de fazer alguma coisa para ajudar o País, só nos prejudica. Afinal de contas, os gregos fazem barulho que se farta e ainda ameaçam partir aquela merda toda e, chegada à hora e caso seja necessário, partem mesmo e com isso ganham a guerra por medidas mais doces, mais leves e menos prejudiciais ao cidadão comum. Porque é o cidadão comum que vai para a rua protestar e mete fogo a tudo e com isso os pressiona a ouvi-los. Ao que parece o que já abrimos mão não é suficiente e as nossas manifestações pacificas não são dignas de atenção.
 
É triste para alguém como eu, que é absolutamente contra a violência, constatar que parece que esse é o único meio de ser escutado. De alcançar o respeito pelas nossas necessidades.
A continuar assim por este caminho, temo que mais pessoas cheguem a esta conclusão e que se arme uma batalha campal como nunca antes vista por estas bandas.
Quando chegará o bom senso à nossa classe politica???

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Quantas pessoas cabem na cama?


"Uma coisa é o amor, outra é a relação. Não sei se, quando duas pessoas estão na cama, não estarão, de facto, quatro: as duas que estão mais as duas que um e outro imaginam."

António Lobo Antunes
in Diário de Notícias (2004)

A tradição já não é o que era...


E pensar que em tempos eles estariam mortinhos pelo beijo...
Uma revolução chamada Facebook!

Até parece fácil...



 
E se calhar, é mesmo fácil e simples ser feliz. Nós é que muitas vezes complicamos as coisas e procuramos o caminho mais difícil. Mas o caminho mais árduo também nos deixa mais fortes, no final. O importante é ver o lado positivo em tudo que nos acontece e em todas as nossas escolhas e decisões e nas inerentes consequências disso tudo. É todo esse conjunto que faz de cada um a pessoa que é hoje. Diferente da de ontem e ainda um passo atrás da de amanhã. Um dia de cada vez e com mais atitudes, mais sorrisos, mais tolerância e mais amor, vamos chegar ao limiar dos nossos sonhos.
Encontramo-nos lá... 

Sonhar ainda não paga imposto...


Isto da Internet faz-nos sonhar que é uma coisa parva.
Pois que lá fui eu ao meu mail, como faço todos os dias, para inspeccionar as propostas de emprego mais recentes que vão sendo publicadas, hábito de quem passa uma vida à procura do próximo trabalho.
Claro que recebo todo o tipo de newsletters que possam imaginar. Não consigo resistir, confesso.
E como não fujo à regra, também subscrevi a da LetsBonus, que isto de se conseguir descontos estonteantes é coisa que deixa qualquer pessoa interessada. Sendo assim, abri a que se refere às viagens e deparei-me com uma coisa do outro mundo. Melhor dizendo, deste mundo mesmo. Nada mais nada menos do que uma viagem à volta do mundo em 23 dias! Que coisa maluca. Para uma louca que como eu se afirma apaixonada por tudo o que existe por este mundo a fora e que é dona da teoria de que se ganhasse o euromilhões, corria para o aeroporto e apanhava o primeiro avião que me aparecesse, sem estar preocupada com o destino, pois ia corrê-los todos um por um, acreditem, isto é um crime. Deixa-me de água na boca. A babar-me, literalmente, por todo o teclado e afins. Nem sei como vou conseguir dormir, depois de ver isto. Até porque depois de ver o preço (a módica quantia de 11890€), só posso ficar deprimida. Nem depois de 10 anos a poupar, lá chego.

Para os curiosos ou para os milionários que por cá passem as vistas, podem ver o itinerário completo aqui.

 
P.S. Para os leitores generosos que me queiram oferecer um presente, estejam à vontade. Esta viagem enche-me as medidas. Podem sempre fazer uma vaquinha e um bocadinho a cada um, não custa nada e ajudam uma menina a concretizar um sonho. A propósito, está quase a chegar o meu aniversário, por isso, apressem-se na corrida às lojas :p 

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Perdidamente... Florbela...


A minha agenda anda em estado critico. Com os dias ocupados no meu local de trabalho provisório, e com o tempo que é necessário dedicar à loja online Times Square para a manter actualizada em termos de novidades que vão surgindo e responder a todos os clientes, mais o tempo que preciso para passar aqui pelo meu blog secreto, tem-me sobrado tempo única e exclusivamente para dormir. E mesmo assim, devo dizer, que não de todo suficiente.
 
Mas o que quero dizer é que perdi a mini série que passou na RTP sobre Florbela Espanca. É que queria mesmo assistir. Ontem fui procurar no You Tube para ver se já estaria por lá a dita série. Encontrei apenas o primeiro episódio e fiquei logo cheia de vontade de começar a assistir, mas já era tarde e aquilo tinha quase uma hora de duração e depois ia ficar ainda mais curiosa para ver o resto que ainda não está disponível. Por estas razões todas adiei mais uma vez. Vamos lá ver se durante este fim de semana atribulado que se avizinha, arranjo um tempinho para a Florbela.
Para quem quiser assistir também, aqui fica o vídeo.

Ai Mouraria...



terça-feira, 8 de janeiro de 2013

A pensar no Carnaval!!!!


E porque é preciso escolher a melhor fantasia para arrasar neste Carnaval, deixo-vos aqui algumas propostas fofinhas. Não deixem para a última da hora, pois correm o sério risco de já sobrarem as máscaras mais ranhosas que se possam lembrar e ninguém quer fazer má figura, tenho a certeza.


 
 
 
 
 
Cliquem aqui para acesso completo a todas as propostas e para efectuar encomendas.

Eis o segredo...


 
Agora é só pôr em prática!
Ler mais e escrever mais.
Para cumprir o objectivo de escrever cada vez melhor.
O que andam vocês desse lado a ler neste momento?
Alguma sugestão das boas?
 

Saldos aldrabados


 
É inaceitável que coisas destas aconteçam assim à cara podre.
É assim que nos vão enganando nestes pretensos saldos.
Agora percebo porque não se encontra nada de jeito e muito menos nada barato.
Que lata!
 

Bom diaaaaaaaaaaaaaaa gente!


 
Estão bem dispostos os meninos e a meninas?
Eu já voltava para a cama...
Mas resta-me trabalhar que não nasci rica infelizmente!


segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Mais Miguel Torga


Recomeça...

Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças…

Miguel Torga

E a brincadeira do furinho da treta ficou pela módica quantia de 10€! Isto para reparar o pneu e tal porque se tivesse de trocar de pneus (que estão novos, mais uma vez relembro) era a bonita.
E como se não bastasse mais 10€ para colocar uns médios que um estava fundido e tive de trocar os dois porque ai e tal se mudasse só um ia ficar a dar uma luz de cada nação. Torno a dizer: é só despesas f*da-se!

Súplica

 
Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti como de mim.

Perde-se a vida a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer, enquanto
O nosso amor
Durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria...
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz seria
Matar a sede com água salgada.

Miguel Torga

O pneu e o prego


Bem achava muito estranho que o meu pneu, praticamente novinho em folha, andasse a perder ar assim de repente sem nenhum forte motivo aparente.
Finalmente lá descobri o motivo: um prego estúpido que lá se foi enfiar sem autorização prévia... Isto não se admite. É sempre a acumular despesas, pá. E obrigar-me a perder o meu precioso tempo, que já pouco me sobra. Vamos lá ver em quanto fica a brincadeira...


 
 
 

Another Monday...


Mistery solved...

 
 
Finalmente descobri uma solução para este problema das imagens que me estava a torrar o cérebro!
Como nenhum de vocês foi meu amigo, devo dizer que encontrei a resposta a este enigma num comentário no blog Coco na Fralda. Muito obrigada!!!!
Este é o primeiro post decente que consigo colocar aqui em 2013! Internet está em estado normal e este é menos um problema na minha vida. Um de cada vez estão a resolver-se... É o que se quer!

domingo, 6 de janeiro de 2013

SALDOS!!!!


E hoje lá fui eu toda animada para um dia em cheio nos saldos. Mas que decepção, digo desde já.
 
Tirando a Primark, onde está tudo tão barato como ao longo do ano, mas onde é preciso muita mão para encontrar coisas que valham a pena, todas as outras estavam uma miséria.
 
Na Bershka não encontrei nadinha nem giro nem barato, assim como na Blanco. Na Zara quase trazia comigo uns sapatos topo de gama, mas o único par 39 tinha defeito. Que falta de sorte!
 
Na Stradivarius, só mesmo um lenço com umas tachas e que estava a um preço decente, tudo o resto foi para esquecer.
 
O que salvou um bocadinho a coisa, foi a Tezenis, que é sempre uma opção segura no que toca a renovar a gaveta da lingerie por metade do preço.
 
Ah, e também descobri uns achados giros na Shana. Deu para trazer uma camisola gira de Inverno por 5€ e um top de Verão perfeito para usar com umas leggings por uns meros 4€.
 
Mas o grosso da coisa, eram coisas baratas que eu não queria nem que me dessem versus coisas moderadamente giras por preços pouco convidativos para uma digna época de saldos.
Enfim, é esperar por melhores dias...

sábado, 5 de janeiro de 2013

E os problemas continuam...


A minha Internet continua em greve, com pequenas pausas pelo meio, como esta que me permite dar um dedo de conversa com vocês.
E para melhorar a coisa, continuo a não conseguir inserir imagens nos meus posts... Mais alguém desse lado com o mesmo problema?? E soluções, já encontraram???
Alguém que me ajude!

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

E o jantar é....



PIZZA!!!!!!
Hummmmmm... Experimentem combinar as seguintes palavras: pizzaria, amigas, jantar, vinho, conversa boa.
Vai ser mais um jantar daqueles... daqueles bons, claro.
O que vale amanhã à noite vou ficar em casinha a descansar e a ver filmes e a ver sites de roupa porque Domingo é dia de SALDOS!!!!!
Vai ser a loucura! ahahahhah


P.S. As imagens estão a ver se contribuem para a minha loucura por isso não me foi possível carregar as fofinhas que escolhi para acompanhar os dois últimos posts. Hoje é capaz de ser difícil, mas amanhã resolvo isso, espero eu...

Driving me crazy!!!


Isto não anda nada fácil, digo-vos desde já. Eu, que sempre falei muito bem da minha operadora de telecomunicações, porque acredito que prestam o melhor serviço comparativamente com o da concorrência e que, na minha zona, remota e escondida da civilização, me tem permitido nos últimos anos ter uma ligação bastante razoável à Internet, tenho de confessar-me desiludida, desapontada, revoltada até. Já não sei que fazer porque todos os dias ou não funciona até que reinicie o modem ou fica tão lenta que mesmo abrir o Google demora uma eternidade.
 
Caros amigos da PT Comunicações, amigos da Sapo em particular, tenho de reclamar descaradamente de vocês neste momento. É certo que já temos uma visita técnica agendada, mas não se admite que vocês continuem a disponibilizar-me um tão péssimo serviço sem que façam qualquer coisinha. Ainda para mais quando eu sou daquelas clientes razoáveis que não exige ter uma velocidade ultrasónica, porque sei que é impossível dadas as infrastruturas disponíveis. Só queria a minha velocidade normal que já me serve muito bem e com as quebras do costume que eram poucas e perfeitamente suportáveis.
 
É nestes momentos que maldigo a famigerada Fibra que só chegou ainda para alguns (poucos) e que se limita a distrair-vos a atenção dos restantes (muitoooos) clientes de ADSL.
Façam favor de se fazerem à vidinha e resolver esta m*rda com a máxima urgência que isto de chegar a casa e demorar duas horas para fazer as coisinhas básicas do Facebook (que num dia normal, nos levaria no máximo uns 15minutos) está a dar comigo em doida.
 
Vá, andamento! Olhem que a concorrência anda sempre à espreita e não tarda nada salta-me a tampa de vez e mando-vos dar uma volta ao bilhar grande e arranjo uma nova amiga, tipo, uma Banda Larga Móvel que me resolva todos os meus problemas.
Depois não digam que eu não avisei....

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Visitas inesperadas


Este sol deve estar mesmo convidativo. Afinal de contas, o Norte, mais concretamente o Porto, está com uma temperatura mais elevada do que o próprio Algarve. Quase parece Primavera.
E com um tempo destes, recebo uma visita fofinha e inesperada. Vejam só:





Até dá vontade de o levar pra casa! Mas a minha cadela não admite cá misturas com outros bichos. É ciumenta e quer os mimos todos pra ela.
Mas que é fofo o raio do gato, lá isso é...

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

O Quim e o Zé

 
Não há coisa mais irritante do que ficar com uma música a tocar na cabeça em modo contínuo sem sequer perceber como diabos ela foi lá parar!
Hoje foi precisamente isso que me aconteceu. Dei por mim a ouvir como música ambiente ao meu pensamento este grande "êxito" do Quim Roscas e do Zé Estacionâncio. E nem na rádio a ouvi para me lembrar de tal coisinha. Como é que é possível?? Bem, podia ser pior... Imaginem se o Zé Cabra me invadia a mente??? Pelo menos, o João Paulo Rodrigues canta bastante melhor que esse clássico da música popular portuguesa.
É esperar que a banda sonora de amanhã seja um pouquinho melhor. Nem precisa de ser muito melhor, um bocadinho já é suficiente... 
 
 

De regresso a 2013


Finalmente cheguei pessoal! O fim de semana prolongado chegou ao fim à umas horas, mas só agora a minha Internet me deixou regressar aqui ao blog.
Entraram todos com o pé direito? Espero bem que sim e com muita força de vontade para enfrentar mais um ano de crise. E com esperança renovada para darmos a volta por cima ou, pelo menos, sobrevivermos a 2013.
Que o novo ano traga tudo de bom e que as coisas más fiquem todas à porta sem permissão para entrar, é o que desejo a todos. A vocês que estão desse lado e a mim também que bem preciso.

Feliz Ano Novo!!!