expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Subscreve a Newsletter Semanal

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Um recado apropriado


E são coisas destas que se encontram nas pequenas casas deste país...
Um recado muito apropriado, nesta altura, para o meu patrão.
Pessoa tão cheia de palavra e de seriedade e de honestidade e na prática da vida tão vazio de tudo isso...

4 comentários:

  1. Não sei bem que pensar dessa reflecção...
    Pois ambas doem, né?
    O peso do coração de ter dívidas, o peso (buraco) no estômago da fome...

    Sinceramente, penso... Se só me derem essas duas opções, prefiro nem que seja por momentos a oportunidade de me esquecer das dívidas, é um peso constante mas dá para nos distrairmos nem que seja segundos, do que o peso da fome que esse não dá mesmo para fugir, e o sofrimentos é muito grande...
    Por isso é uma frase um pouco... ignóbil... não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, concordo com o que dizes!
      Mas quando penso em patrões, é importante lembrar que quando não pagam estão a deixar à fome famílias inteiras, por vezes.
      E no caso do meu em particular, ele é daqueles que primeiro vai curtir à grande em férias e coisas do género e só depois é que se lembra de pensar se tem dinheiro para pagar aos empregados...

      Eliminar
  2. Ora nem mais, esse devia estar em muitas casas do país!
    P.s.- já recebi os colares, obrigada! gostei muito ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Principalmente nas casas dos nossos governantes!

      Ainda bem que gostaste! E mais uma vez desculpa pela demora!

      Eliminar

Obrigada pela visita e pelo comentário. Terei todo o gosto em responder muito em breve.
*Não esquecer de marcar a caixinha para receber notificação quando a resposta ficar disponível.
Até breve!